Incêndio no Parque Nacional da Serra da Canastra é controlado


Fogo foi contido na manhã desta quinta-feira (29) pelos brigadistas do local. Ao G1, o diretor do parque disse que ainda não há estimativa da área queimada. Incêndio atinge Parque Nacional da Serra da Canastra
Heber Antônio/Divulgação
O incêndio próximo à portaria I do Parque Nacional da Serra Canastra, em São Roque de Minas, foi controlado na manhã desta quinta-feira (29), após 10h de trabalho dos brigadistas locais. A informação foi confirmada ao G1 pelo diretor do Parque, Carlos Henrique Bernardes.
Segundo Bernardes, ainda não foi possível estimar a área de vegetação consumida pelo fogo. No entanto, o chefe do parque afirmou ao G1 que uma área grande foi devastada.
O incêndio começou nesta quarta-feira (28) e estava concentrado em um local de difícil acesso, com um terreno íngreme e montanhoso.
Apesar da região ter registrado chuvas nos últimos dias, não foi suficiente para impedir a disseminação do fogo que, segundo a gerência do parque, pode ter sido colocado intencionalmente. Este é o segundo incêndio registrado no parque neste ano.
Incêndios na Canastra
Em agosto, um incêndio que durou seis dias consumiu aproximadamente 23.850 mil hectares de vegetação da Serra da Canastra, o equivalente a mais de 33 mil campos de futebol. Foi o primeiro incêndio registrado no local em 2020.
Na época, o chefe do parque disse ao G1 que acreditava que o incêndio também tivesse sido provocado de forma criminosa. Mais de 70 pessoas atuaram no combate ao incêndio.
A equipe contou com o apoio de brigadistas dos Parques Nacionais da Serra do Cipó, Serra dos Órgãos e do Caparaó, além do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e Instituto Estadual de Florestas de Minas Gerais (IEF/MG).
Para conter as chamas, a equipe trabalhou com abafadores, bombas costais, facões, foices, sopradores e pinga-fogo, enquanto a aeronave air tractor. Durante os trabalhos, as principais frentes de incêndio identificadas em um sobrevoo foram nas regiões do Jacó, Serra do Cemitério, Zagaia e Vão dos Cândidos.
Em agosto incêndio consumiu mais de 23 mil hectares de vegetação no parque
UFMG/Divulgação
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.