Indicador de Incerteza da Economia cai 14,5 pontos em setembro, aponta FGV


Resultado reflete a constatação pelos agentes de um retorno sólido das atividades econômicas e a continuidade do movimento de relaxamento de medidas de isolamento social. O Indicador de Incerteza da Economia (IIE-Br) da Fundação Getulio Vargas (FGV) caiu 14,5 pontos em setembro, para 145,8 pontos, no quinto recuo consecutivo do indicador. Em médias móveis semestrais, o indicador recuou 3,6 pontos, após manter tendência de alta desde janeiro deste ano.
“O resultado reflete a constatação pelos agentes de um retorno sólido das atividades econômicas e a continuidade do movimento de relaxamento de medidas de isolamento social impostas pela pandemia de covid-19″, afirma Anna Carolina Gouveia, economista da FGV, em comentário no relatório.
Apesar da melhora, o indicador ainda está 9 pontos acima do nível máximo anterior a pandemia, alcançado em setembro de 2015. “O resultado ainda incômodo ocorre sob influência majoritária da crise de saúde e seu impacto sobre a economia, com destaque para a piora da situação fiscal do país”, diz a economista.
Incerteza na economia setembro/2020
Economia G1
Os dois componentes do Indicador de Incerteza caminharam na mesma direção em setembro. O componente de Mídia recuou 13,5 pontos, para 130,0 pontos, contribuindo negativamente em 11,8 pontos para a queda do indicador geral no mês.
Já o componente de Expectativas contribuiu negativamente em 2,7 pontos para o comportamento do IIE-Br, ao recuar 12,6 pontos, para 190,0 pontos. Esta é a primeira vez que o indicador fica abaixo dos 200 pontos desde o início da pandemia.
Assista as últimas notícias de economia
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

“As pessoas sempre escolherão uma história que as ajude a sobreviver e prosperar.”