Infecções pelo novo coronavírus nos CDPs de Mogi e Suzano se estabilizam


Entre os servidores, CDP de Mogi teve cinco contaminações em setembro e, em agosto, foram três. Já no CDP de Suzano foram 23 servidores e no mês passado 22. CDP de Mogi registrou casos de Covid-19 apenas entre funcionários, de acordo com a Secretaria Estadual de Administração Penitenciária
Reprodução/ TV Diário
O número de casos de infecções pelo novo coronavírus (Covid-19) entre detentos e funcionários dos Centros de Detenção Provisória (CDP) de Mogi das Cruzes e Suzano se estabilizou em setembro, na comparação com o mês de agosto.
De acordo com a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP), no CDP de Mogi cinco servidores testaram positivo para Covid-19 e todos estão curados e já retornaram ao trabalho. Não houve casos entre presos.
Em agosto, a SAP informou que foram três casos de Covid-19 entre funcionários da unidade. Entre os 1.659 presos do local ainda não havia registro da doença.
Já no CDP de Suzano, ao longo da pandemia, 23 funcionários testaram positivo. Até agosto eram 22. Um dos servidores morreu. Silvio Faria de Souza tinha 47 anos e atuava na portaria da unidade. A morte, registrada no dia 26 de maio, foi a primeira entre funcionários do sistema prisional no Alto Tietê.
Entre os detentos, o número de casos positivo para o novo coronavírus subiu de 34 em agosto para 35 em setembro.
CDP de Suzano registra 34 contaminações de detentos e 22 de funcionários com o novo coronavírus, diz SAP
CDP de Suzano registra morte de agente penitenciário por coronavírus; óbito é o primeiro no sistema prisional do Alto Tietê
De acordo com a SAP está em andamento a testagem em massa no sistema penitenciário, conforme cronograma estabelecido pelos órgãos de saúde. Já foram testados 45.293 pessoas entre presos e servidores. No entanto, mesmo sendo questionada, a Secretaria não detalhou quanto desse total se refere a presos do CDP de Mogi e de Suzano.
Cuidados
A SAP informou que desde o início da pandemia segue todas as medidas sanitárias preconizadas pelos órgãos de saúde. Entre elas está o reforço na distribuição de produtos de higiene, como sabão e sabonete e a distribuição de equipamentos de proteção individual.
A pasta afirmou também que é feita a limpeza constante da unidade prisional, veículos e materiais de uso coletivo e verificação da temperatura corporal de todos que adentram na unidade prisional. Segundo a SAP, presos e servidores também recebem máscaras de proteção.
Precaução
De acordo com a SAP, nos casos suspeitos entre os presos, o paciente é isolado e a Vigilância Epidemiológica local é contatada. Os servidores em contato com o paciente devem usar mecanismos de proteção padrão, como máscaras e luvas descartáveis. Se confirmado o diagnóstico, além de continuar seguindo os procedimentos indicados, o preso será mantido em isolamento na enfermaria durante todo o período de tratamento.
A pasta destaca ainda que todo servidor com suspeita de diagnóstico de Covid-19 está devidamente afastado sob medidas de isolamento em sua residência, conforme orientações do Comitê de Contingência do coronavírus e a secretaria acompanha seu quadro clínico, fornecendo todo o suporte necessário para sua recuperação.
Contato com a família
A Secretaria de Administração Penitenciária afirma que o contato com a família é feito pelo Projeto Conexão Familiar – Visita Virtual. Segundo a pasta, o projeto permite a realização de visitas virtuais, com o emprego de tecnologia de áudio e vídeo e já ocorre em todas as unidades prisionais.
Segundo a SAP, a iniciativa visa minimizar os efeitos do isolamento com a manutenção dos laços familiares das pessoas privadas de liberdade e é emergencial e temporária em razão das restrições impostas pela pandemia de Covid-19.
Para participar, o familiar deve estar devidamente cadastrado no rol de visitas e acessar o site da secretaria para fazer o pedido de contato com preso. A visita ocorre por meio da plataforma digital, acessível pelo visitante até pelo celular.
A SAP explica que, nas unidades, os presos usam os equipamentos destinados durante a semana para a realização de teleaudiências criminais. Outro modo de contato com familiares, de acordo com a SAP, é a correspondência eletrônica, também disponibilizada no site.
A SAP detalha que até 7 de outubro no CDP de Mogi foram 2.341 visitas virtuais e trocadas 33.108 mensagens via formulário entre reeducandos e familiares. Já no CDP de Suzano foram 1.374 visitas virtuais e 22.194 mensagens.
Já sobre a retomada das visitas presenciais nos presídios e CDPs, a SAP informou que elaborou um protocolo de retomada gradual e controlada das visitas presenciais.
Segundo a pasta, o documento foi submetido à análise técnica do Centro de Contingência do Coronavírus, que validou o protocolo para retorno das visitas presenciais não-íntimas às pessoas privadas de liberdade.
No entanto, a SAP destacou que a implementação das medidas está condicionada à reversão de oito decisões judiciais que impedem as visitas presenciais no sistema paulista. De acordo com a SAP, a Procuradoria Geral do Estado trabalha para reverter essas decisões, demonstrando que o atual cenário de controle da pandemia permite a retomada nos moldes propostos, com total segurança dos servidores, dos visitantes e dos presos.
Assista a mais notícias
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

“As pessoas sempre escolherão uma história que as ajude a sobreviver e prosperar.”