João Carlos Ribeiro (PSC) anuncia desistência de candidatura à Prefeitura de Pontal do Paraná


Até esta sexta-feira (23), pedido não havia sido protocolado; empresário informou que decisão foi tomada para que ele possa se dedicar à defesa de denúncias nas quais foi envolvido. João Carlos Ribeiro desiste da candidatura à prefeitura de Pontal do Paraná
O empresário João Carlos Ribeiro (PSC) anunciou, nesta sexta-feira (23), que desistiu da candidatura à Prefeitura de Pontal do Paraná, no litoral do estado.
Até a publicação desta reportagem, o pedido de desistência da candidatura ainda não havia sido protocolado junto à Justiça Eleitoral.
Ribeiro informou que a decisão foi tomada para que ele possa se dedicar à defesa de denúncias nas quais foi envolvido.
João Carlos Ribeiro (PSC) anunciou desistência de candidatura à Prefeitura de Pontal do Paraná
Reprodução/RPC
Investigação
O empresário é investigado pela Polícia Federal (PF), suspeito de pagar propina de mais de R$ 1 milhão para obter uma licença ambiental para a instalação de um novo porto em Pontal do Paraná.
Na investigação, a Polícia Federal apontou suposta ingerência política do senador Fernando Collor de Melo junto ao Ibama para atender interesses de Ribeiro na instalação do porto. A obra está suspensa pela Justiça.
Na quarta-feira (21), com a deflagração da operação Quinto Alto, o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF) determinou o bloqueio e sequestro de R$ 1,1 milhão das contas de Collor e dos demais envolvidos nas irregularidades apuradas.
João Ribeiro nega as acusações.
O senador Fernando Collor (PROS-AL) informou não ter nada a temer e disse que está com a consciência tranquila.
Bilionário
Um levantamento feito pelo G1 com base em dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) apontou que Ribeiro é único candidato a prefeito no Brasil com mais de R$ 1 bilhão em bens declarados.
De acordo com os dados, ele declarou R$ 1,5 bilhão em bens. Entre eles, estão ações de diversos segmentos (Carrefour, Vale do Rio Doce, Multiplan, Lojas Americanas, Sabesp, Gerdau, Cemig, Petrobras), contas em vários bancos e diversos fundos de investimento.
Erro de preenchimento faz candidatos virarem ‘bilionários’; apenas um tem mais de R$ 1 bilhão nesta eleição
À Justiça, o empresário declarou ainda ter R$ 4,2 milhões em obras de arte e um Land Rover de R$ 399 mil. Há outros veículos (entre eles um BMW ano 1969), uma embarcação, imóveis e empresas (inclusive no exterior) e terrenos também. São, ao todo, 48 itens listados.
Sobre o levantamento, a assessoria do candidato confirmou que a declaração dele está perfeita e que os bens, assim como os respectivos valores, foram listados de forma correta.
VÍDEOS: Funciona Assim – Eleições 2020
Veja mais notícias do estado no G1 Paraná.
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.