Jovem com paralisia cerebral se forma em faculdade e lança livro: ‘Nada o limita’, diz mãe


Mãe, que sempre o acompanhou nos estudos, também se formou em faculdade junto com ele, aos 60 anos. Família afirma que menino é motivo de muito orgulho. Jovem se formou em faculdade em 2016 e agora lançou um livro de poesias
Arquivo pessoal
O jovem Rafael Luiz Silva dos Santos, de 28 anos, realizou o sonho de se formar na faculdade de Letras e, após alguns anos, está lançado seu primeiro livro de poesias. Ele, que sempre amou estudar, nunca deixou que nada o limitasse de conquistar seus sonhos e agora tem a meta de escrever ainda mais obras. A mãe, que o acompanhava diariamente nas aulas, acabou fazendo o mesmo curso que ele e se formou aos 60 anos.
Rafael mora em Santos, no litoral paulista, e tinha sete meses quando foi diagnosticado com a paralisia cerebral. Na época, a família morava em Aracruz, no Espírito Santo, e se mudou para capital paulista em busca de um tratamento melhor para o menino. Em 1993, vieram morar com o avô da criança na cidade de Santos.
A dona de casa Maria Izabel Silva, de 63 anos, mãe do jovem, relata que ele sempre amou estudar e que sempre o criou com o incentivo de que ele poderia ser capaz de conquistar todos os sonhos. “Eu sempre o preparei para seguir a vida dele, sempre o vi como uma pessoa normal, capaz de alcançar todos os seus sonhos. Nunca deixei que nada o limitasse”, relata.
Rafael sempre gostou de estudar e participava de todos sarais da universidade
Arquivo pessoal
Maria explica que o filho sempre frequentou a escola e cursou até a 4ª série na Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD). “Depois, ele passou a frequentar uma escola normal e eu sempre acompanhava ele. Não ficava dentro do sala, mas o esperava do lado de fora. O legal é que os colegas de classe sempre ajudavam e incentivavam muito ele. Ele era muito querido por todos”, diz.
De acordo com a mãe, Rafael sempre disse que tinha o sonho de cursar uma faculdade. “Ele falava todo dia que queria fazer faculdade, mas não sabia do que. Mas quando terminou o Ensino Médio ele decidiu por Letras, então no ano seguinte já fez o vestibular e entrou na faculdade”, diz.
A mãe chegou a pagar três meses da universidade, mas depois, com a orientação de uma professora, conseguiu bolsa 100% para o filho por meio do Programa Escola da Família, do Governo do Estado.
Formandos
No primeiro semestre do jovem na faculdade, a mãe relata que apenas o acompanhava para dar suporte na escrita das matérias e a realizar as provas, onde anotava as respostas que o filho a apontava como as certas.
“Mas aí a coordenadora disse que era melhor eu fazer o vestibular e entrar na faculdade porque ficaria quatro anos lá. Então eu falei que podia fazer se conseguisse bolsa, porque não tinha condições financeiras. Então paguei os três primeiros meses e assim que consegui fazer a inscrição da bolsa, fui lá e fiz, foi quando consegui também a bolsa integral pelo mesmo programa”, relembra Maria.
Foi assim que do segundo semestre em diante mãe e filho passaram a cursar Letras. A partir disso, Rafael fazia as provas sozinho pelo computador. “Foi aí que todos realmente ficaram sabendo do que ele era capaz. Ele se formou em 2016 e eu em 2017, porque comecei um semestre depois. Eu me formei aos 60 anos e foi uma experiência excelente, eu aprendi muita coisa nova, tive uma oportunidade diferente e abri muito minha mente. Conheci muitas pessoas, nunca tinha pensado nessa possibilidade”, relata.
Além de comemorar o seu diploma, Rafael acompanhou e comemorou a conquista da mãe
Arquivo pessoal
A produção do livro por parte do jovem surgiu após os sarais realizados duas vezes por ano no curso. Em uma dessas vezes, a mãe relata que todos produziram poemas e os cinco melhores foram destaque. Rafael ficou em 3º lugar.
Rafael nunca deixou que nada o limitasse em conquistar seus objetivos
Arquivo pessoal
Depois de realizar o sonho de se formar e ainda ver a mãe se formando, o jovem então dedicou quatro anos para escrever seu livro de poesias chamado “O pulsar de meus devaneios e outras utopias”. Ao G1, ele revelou que atualmente se considera um produtor editorial. Agora que sua obra foi lançada, ele pretende comprar um novo computador com o dinheiro das vendas dos livros e produzir ainda mais projetos.
“O meu sentimento é que ele tem o mundo pela frente. Tenho muito orgulho porque ele ainda tem muitos sonhos a realizar e conhecimento é uma coisa que ninguém tira da gente. Ele é muito determinado e feliz com a vida e escolhas dele. Para nós, isso é essencial”, finaliza a mãe.
Rafael e a mãe cursaram a faculdade juntos e se formaram com seis meses de diferença em Santos, SP
Arquivo pessoal
VÍDEOS: as notícias mais vistas do G1
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

“As pessoas sempre escolherão uma história que as ajude a sobreviver e prosperar.”