Justiça Eleitoral nega pedido para registrar candidatura de Rodrigo Junqueira à Prefeitura de Ribeirão Preto, SP


Segundo o juiz Lúcio Alberto Eneas da Silva Ferreira, da 108ª Zona Eleitoral, convenção que oficializou candidato do PSL não seguiu formalidades legais. Rodrigo Junqueira (PSOL) é candidato à Prefeitura de Ribeirão Preto, SP
Jorge Dias/Divulgação
A Justiça Eleitoral negou, nesta quinta-feira (15), o pedido de registro da candidatura de Rodrigo Junqueira e do vice dele, Cabo Ramos Bolsonaro, ambos do Partido Social Liberal (PSL), à Prefeitura de Ribeirão Preto (SP).
Segundo o juiz Lúcio Alberto Eneas da Silva Ferreira, da 108ª Zona Eleitoral, a convenção partidária realizada no dia 16 de setembro “não se revestiu das formalidades legais”. Ainda de acordo com o magistrado, mesmo na hipótese de recurso contra a decisão, o nome de Junqueira não deverá constar na urna eletrônica.
Procurado, o candidato não se manifestou até a publicação desta matéria.
Dois candidatos do mesmo partido
No início de outubro, a Justiça Eleitoral já havia anulado a segunda convenção do PSL, que oficializou a candidatura do engenheiro.
O impasse entre os membros do PSL começou em setembro, quando o diretório estadual destituiu a comissão municipal presidida por Junqueira e nomeou novos integrantes.
A nova comissão decidiu apoiar a candidata a prefeita Cris Bezerra (MDB), inclusive lançando Del Vecchio (PSL) como vice na chapa dela.
Junqueira, que tinha interesse em concorrer às eleições municipais, alegou que o partido não deu a ele a chance de se defender, uma vez que foi acusado de violar resoluções internas. Ele recorreu à Justiça e conseguiu uma liminar do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SP), que assegurou a segunda convenção, tendo em vista o prazo do registro das candidaturas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
Mas, em outubro, a Justiça acolheu a manifestação do Ministério Público Eleitoral (MPE), que considerou legal a decisão do diretório estadual na diluição da antiga comissão, e julgou inviável a anulação do ato que dissolveu a bancada liderada por Junqueira.
Na época, o juiz decidiu que prevaleceria a convenção que optou pelo apoio ao MDB. A defesa do engenheiro recorreu e aguarda decisão do TRE-SP.
A candidatura do engenheiro foi alvo de três pedidos de impugnação, sendo que um deles foi formulado pelo próprio diretório estadual.
Veja mais notícias da região no G1 Ribeirão Preto e Franca
Assista ao EPTV 2 desta quinta-feira (15)
Initial plugin text
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.