Ladrões fazem oito reféns e roubam gado em fazenda na zona rural de Itapecerica

Pelo menos 23 animais foram levados da propriedade, na comunidade do Barreiro, nesta quinta-feira (13). Cabeças de gado foram furtadas de uma fazenda na zona rural de Itapecerica nesta terça-feira (13). Segundo a Polícia Militar (PM), oito pessoas foram mantidas reféns pelos ladrões que fugiram e não foram encontrados.
A PM foi informada que criminosos armados fizeram oito pessoas reféns e roubaram mais de 23 bois em uma fazenda na comunidade do Barreiro. No local, uma testemunha disse que o sogro dele, de 63 anos, tinha ido à fazenda para alimentar os animas e tirar o leite, porém, não retornou no horário de costume.
Ela informou que, ao chegar na fazenda, percebeu que os animais não estavam no curral e que a casa estava revirada. Ao procurar os vizinhos, eles falaram que o gado teria sido levado por dois caminhões de grande porte, um de cor azul, e outro de cor branca.
No fim da tarde, os militares receberam a informação que as oito vítimas tinham sido deixadas no povoado de Chaves. Em contato com o idoso, ele disse que chegou à fazenda, por volta das 6h30, para tirar o leite.
Ele disse foi surpreendido por três ladrões, um deles estava com um revólver, que anunciaram o assalto. Em seguida os ladrões pegaram o celular e dinheiro que estava na carteira, porém não soube informar o valor.
A vítima disse que, em seguida, foi levada para a sede da fazenda, onde foi amarrado em uma cadeira. Os criminosos perguntaram se havia mais alguém na fazenda e, quando ficaram sabendo que havia, foram atrás a outra vítima, um homem de 52 anos, que estava trabalhando na carvoaria nas proximidades da fazenda.
Outras seis pessoas que chegaram à fazenda também foram rendidas.
A vítima disse que o gado que, por volta 12h30 chegaram à fazenda, dois caminhões boiadeiros onde foram levados os 23 animais que estavam fechados no curral. Outros animais que estavam no pasto também foram roubados, mas a vítima não soube dizer a quantidade.
Depois de embarcar os animais, os autores colocaram as vítimas nos próprios veículos e fugiram com os caminhões por uma estrada vicinal, sentido a Comunidade de Taquara e Pouso Alegre. Em seguida, os caminhões seguiram em sentido diferente.
Na Comunidade de Chaves, os autores desembarcaram as vítimas e as amarraram nas cocheiras de um barracão abandonado e o carro foi deixado pelos ladrões no mesmo local.
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.