Luciane comemora os 103 anos de Chapecó e lista desafios

A deputada Luciane Carminatti (PT) parabenizou, nesta terça-feira (25), no Plenário da Alesc, o município de Chapecó por completar 103 anos com muitos desafios, “como a conclusão de obras fundamentais para o desenvolvimento da região Oeste; a nova rota do milho, a duplicação da BR-282, o contorno viário leste, o aeroporto e o um sistema de abastecimento robusto para enfrentar a estiagem que sempre assola os nossos agricultores.”

Luciane que nasceu, se criou, teve seus três filhos e vive até hoje, disse que é preciso ainda qualificar os equipamentos públicos nos bairros, criar estratégias para o crescimento sustentável, reforçar as políticas públicas voltadas às mulheres, aumentar os investimentos em educação e conferir solidez às políticas rurais.

“De minha parte, seguirei trabalhando com estes objetivos sempre em meu horizonte.” A deputada ressaltou que, como presente de aniversário este ano, Chapecó está recebendo mais de R$ 3,2 milhões para ações na área da saúde, educação, agricultura, esporte e lazer. Para melhorias de infraestrutura na prestação de serviços públicos, principalmente em bairros, viabilizados pelas emendas parlamentares.

Ensino superior

Mesmo com a jornada dupla de deputada na capital, Luciane não mede esforços e participa dos eventos nos bairros, dos almoços de domingo nos centros comunitários, das manifestações na praça Coronel Bertaso, das reuniões na Efapi, no centro. “Onde tiver gente da minha terra reunida, lá eu busco estar.”

Segundo ela, sua contribuição vai além, e passa pelo fortalecimento do setor de educação e cultura. “Cursar uma universidade estadual deixou de ser uma realidade distante de quem vive no município com a conquista de um campus da Udesc, quando fui secretária municipal de educação em Chapecó.”

A parlamentar lembrou que, se hoje milhares de jovens têm suas vidas transformadas pelo acesso ao ensino superior público, gratuito e de qualidade na região Oeste, sem precisar largar a sua família e o seu modo de vida para estudar na capital, é porque teve muito trabalho e coordenação de seus mandatos para a implantação da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) e, mais ainda, pelo curso de Medicina. “Não tem preço chegar no posto de saúde, no hospital e ver ali, de jaleco branco, a médica e o médico cujos pais são ou foram nossos vizinhos de bairro.”

Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

“As pessoas sempre escolherão uma história que as ajude a sobreviver e prosperar.”