Luciano Hang anuncia: 4 megalojas este e ano e mais 30 em 2021

A abertura da nova megaloja da Havan na SC-401, em Canasvieiras, foi precedida de um evento tradicional, que tem marcado todas as inaugurações. Um grande encontro familiar, com a participação do fundador e presidente do grupo, Luciano Hang, de sua mãe, esposa e filhos, dos fornecedores, gerentes, líderes, principais parceiros e, sobretudo, os novos colaboradores.
Estes eventos motivacionais, com passagens emocionantes, era sempre realizados no mesmo dia da abertura de uma nova loja. Com a pandemia, Luciano mantém o mesmo roteiro, mas realiza o encontro na véspera da inauguração e uma nova megaloja.
Foi o que aconteceu no viaduto de Canasvieiras, onde durante anos funcionou o Ilha Shopping, área que também abriga a nova loja do Forta Atacadista.
Um pequeno palco, todos os novos empregados com camisetas da Havan, verde e amarela, com o slogan de engajamento cívico, idealizado por Luciano Hang, incentivando participação de todos nos destinos do Brasil.
É uma promoção singular, única. Um empresário realizado, bilionário, comandando uma gigantesca estrutura com 151 megalojas espalhadas por todo o Brasil, assume o palco e comanda o espetáculo.
Fala dos compromissos da Havan com os clientes, a obrigação de atender bem todo mundo, a importância dos colaboradores se sentirem felizes no que fazem, nas oportunidades de crescimento que terão na empresa, da beleza da nova e moderna loja, do espirito de família que reina na Havan, de valores e de princípios.
A presença de sua mãe, da empolgada esposa e do filho, todos presença diária em sua dura jornada de trabalho, incentiva e emociona o líder empresarial.

Luciano Hang: sua família, a família dos amigos, parceiros e fornecedores e a grande familia de colaboradores – Foto: LU E FAMILIA

Microfone na mão, tênis e calça verdes e camiseta amarela, vai anunciando uma série de atrações. Chama amigos de mais de 34 anos, que são parceiros, alguns no comando da Havan e outros. Como fornecedores. Conhece-os muito bem, anuncia uma pequena biografia do homenageado e proclama as maravilhas do trabalho, da fé no futuro do Brasil.
Na medida em que vai se empolgando, anuncia que este ano vai inaugurar mais quatro megalojas no Brasil e que em 2021 serão outras 30.
Diz claramente que não tem limites, eis que seu maior prazer é estar multiplicando empregos e oferecendo oportunidade de trabalho para milhares de brasileiros.
Dá aula de ética e de simplicidade: “Quando um colaborador é promovido a líder, chefe de seção ou gerente ganha uma sandália da Havan de presente. É o símbolo da humildade, fundamental em qualquer atividade”.
Uma jovem senhora, apontando o indicador, faz sinal de que poderia ter presenteada com aquela. Luciano convida-a para subir ao palco. Ela chega com um pequeno pacote com papel de presente. Ele se surpreende.
Na medida em que abre o pacote identifica uma bandeira. É da Venezuela, que sofre os horrores da ditadura chauvinista do sanguinário Maduro. Estende a bandeira com a ajuda da nova comerciária, que dá um depoimento comovente sobre a tragédia que se abateu sobre o povo de seu país. Diz que está em Santa Catarina com o marido e dois filhos, que está entusiasmada com o emprego, abraça Luciano, repete mensagens de gratidão e vibra com os aplausos da plateia, seus colegas e dirigentes do grupo empresarial.
A Havan – continua seu presidente- emprega 40 colaboradores da Venezuela e tem 14 nacionalidades entre os mais de 20 mil empregados.
Outra jovem, ainda mais entusiasmada, sobe ao palco para dar depoimento mais comovente. Estava desempregada, apavorada e foi selecionada pela Havan entre os 12 mil currículos apresentados para a loja de Canasvieiras.
E conta que os familiares vibraram quando disse que estava empregada e que ia trabalhar “com o véio da Havan”. Luciano sorriu.
Na sequência, novos fornecedores são convidados a dar o testemunho das qualidades da empresa, do espírito de camaradagem, de solidariedade e de busca da qualidade que os une há mais de 34 anos e dos novos desafios.
Luciano volta a inovar no roteiro. Chama o “boneco da Havan”, um mascote idealizado em Belém do Pará por ocasião da inauguração da nova megaloja, um acontecimento social e econômico na capital paraense.
O boneco entra, repete os gestos cênicos do presidente da empresa, ganha novas manifestações da plateia e se empolga, movimentando-se em silêncio.
– O importante é ser feliz. Aqui na Havan, em casa com a família, com os amigos e nas comunidades – vai divulgando sua conhecida cartiha ética, sempre voltada para a busca da felicidade.
– Nós temos que encantar as pessoas, trata-las bem. A Havan é um lugar de alto astral. A vida é simples. Temos que enfrentar e solucionar os problemas, jamais transferi-los- prossegue.
E antes de convocar todo mundo para o grande sucesso da banda “Queen” “We are de champions”, com letra traduzida para o português no telão atrás do palco, repete com ênfase que “o segredo do sucesso da Havan é sua cultura”: “Humildade, cumplicidade, disciplina e lucro”.
Uma explosão de confetes, ao som de Freddie Mercury, completa o espetáculo. A partir dali, Luciano circula entre colaboradores e convidados, todos buscando uma “selfie” com o visionário empresário catarinense.

+

Tags , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.