Lula e Ciro podem duelar ao lado de apadrinhados no Recife

A campanha eleitoral no Recife ganha a cada dia mais ares nacionais. Marília Arraes (PT), que disputa o 2º turno contra João Campos (PSB), espera a chegada do ex-presidente Lula da Silva na cidade – para apoiá-la nas ruas e mídias, e para acalmar o partido, que não a aceita até hoje.

Petistas do diretório dão como certa a chegada de Lula na cidade, mas o cacique não confirma. E Ciro Gomes, presidenciável do PDT, embora aconselhado pelo partido a não se envolver, pode aparecer para apoiar Campos, filho do falecido Eduardo, ex-governador. João Campos tem uma vice do PDT.

O possível desembarque de Ciro no Recife pode dificultar mais sua reaproximação com Lula, após ambos trocarem afagos políticos recentes. Desde a explosão da Operação Lava Jato, Ciro faz críticas ferrenhas ao PT e Lula.

 

Não desiste

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, não desistiu da tentativa de reeleição para o cargo. Enquanto o STF não decide a validade, anda conversando muito com o  PSL controlado pelo deputado Luciano Bivar.

Maia precisa articular muito, além de depender de aval judiciário. Ele era um deputado de fundo de plenário, do baixo clero, até ser alçado a presidente da Casa por articulação e apadrinhamento do presidente Michel Temer e do ministro Moreira Franco.

 

Caos

A situação no Amapá continua caótica, sem energia elétrica. Supermercados não têm mais perecíveis e carnes. Muitos macapaenses não conseguem dormir por causa do calor. O presidente Jair Bolsonaro foi convidado a visitar o Estado.

É apenas um apoio moral , o de Bolsonaro, porque o ministro Bento Albuquerque, das Minas e Energia, já montou QG há semanas no Estado. E a Eletrobrás é quem socorre a incompetência concessionária local, uma empresa espanhola.

 

Desdém com eleitor

Pega mal na opinião pública do recifense a decisão do ex-ministro do MEC Mendonça Filho (DEM) e da Delegada Patrícia (PODE) em não apoiar ninguém no 2º turno das eleições. Eles representam, juntos, 312.847 votos.

 

Peso.. 

Candidatos de São Paulo e do Rio de Janeiro se mantiveram ativos nas redes sociais nas eleições 2020. No levantamento da Socialbakers, plataforma global de marketing de mídia entre janeiro e outubro, Guilherme Boulos (PSOL) aparece com mais engajamento nas redes, tendo uma média de 6,7 mil interações por post.

O estudo também mostra que Bruno Covas (PSDB) possui mais seguidores no Instagram (190 mil) do que no Facebook (107 mil).  Já no Rio, Marcelo Crivella (Republicanos) possui a maior base de seguidores no Facebook e Instagram, e no Twitter Eduardo Paes (DEM) lidera.

Tags , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.