Marco Aurélio nega liberdade a traficante condenado junto com André do Rap

Defesa de Gilcimar de Abreu, ou ‘Poocker’, usou mesmos argumentos que levaram à soltura do outro traficante. Ministro do STF pediu posicionamento da PGR sobre o caso. O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello negou, nesta quinta-feira (15), um pedido de liberdade feito pela defesa do traficante Gilcimar de Abreu, conhecido como Poocker.
Os advogados queriam que Abreu, já condenado, fosse beneficiado pela mesma decisão que colocou em liberdade o traficante André Oliveira Macedo, o André do Rap.
Força-tarefa com mais de 600 policiais de SP tenta há quase uma semana encontrar e recapturar traficante André do Rap
Poocker e André do Rap foram condenados em segunda instância por envolvimento nos mesmos crimes, investigados pela operação Oversea em 2014. Eles ainda recorrem da condenação e, por isso, não começaram a cumprir efetivamente as penas definidas pela Justiça.
Ao negar o habeas corpus, Marco Aurélio Mello pediu que a Procuradoria-Geral da República (PGR) se manifeste sobre o pedido. Após receber esse posicionamento, o ministro do STF pode emitir nova decisão sobre o caso.
Na última sexta (10), Marco Aurélio concedeu um habeas corpus a André do Rap por avaliar que a prisão do traficante tinha se tornado ilegal. A decisão se baseou num trecho do pacote anticrime, em vigor desde janeiro, que pede reavaliação das prisões preventivas a cada 90 dias.
STF retoma nesta quinta-feira o julgamento do caso do traficante André do Rap
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

“As pessoas sempre escolherão uma história que as ajude a sobreviver e prosperar.”