Mesa Diretora envia caso Flordelis para o Conselho de Ética da Câmara

A Mesa Diretora da Câmara dos Deputados decidiu, por unanimidade, encaminhar o caso da deputada federal Flordelis (PSD-RJ) para o Conselho de Ética. O processo pode levar à cassação da parlamentar, acusada de ser a mandante da morte de seu marido, o pastor Anderson do Carmo, assassinado a tiros na madrugada do dia 16 de setembro de 2019, em Niterói, na garagem de sua casa. Por ter imunidade parlamentar, Flordelis não foi presa, mas está sendo monitorada por tornozeleira eletrônica há vinte dias.

A reunião da Mesa Diretora aconteceu na residência do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) – o encontro estava marcado, inicialmente, para a terça-feira, 27, mas foi adiado para esta quarta. Os integrantes da Mesa aprovaram o relatório do deputado federal Paulo Bengtson (PTB-BA), que recomendou o envio do caso ao Conselho de Ética. Em seu parecer, Bengtson afirma que “os fatos descritos no Requerimento de Representação e no Inquérito Policial que o instrui constituem indícios suficientes de irregularidades ou de infrações às normas de decoro e ética parlamentar”. Segundo as investigações, “não há dúvida alguma” de que a parlamentar é a mentora do crime. No depoimento que prestou à Corregedoria da Câmara, Flordelis disse que há um erro nas investigações e alegou que não pode ser julgada e condenada antes que todo o processo seja concluído. Ela também nega as acusações e diz que é alvo de “perseguição”.

Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.