‘Metrô da saúde’ agiliza transporte de exames e medicamentos entre setores do HC de Ribeirão Preto


Sistema de 1,3 km de tubo interliga 21 estações espalhadas pela Unidade de Emergência. Serviço agiliza assistência médica aos pacientes, diz coordenador. O sistema de transporte de exames e medicamentos por tubos entre setores da Unidade de Emergência do Hospital das Clínicas (HC-UE) de Ribeirão Preto (SP) agilizou o serviço para médicos e enfermeiros.
A estrutura pneumática, que leva e traz os objetos com a pressão de gases, tem 1,3 quilômetros de extensão e interliga 21 estações espalhadas pelo hospital, que atende somente pessoas em estado grave. Dentre os profissionais da unidade, o sistema é chamado de “Metrô da Saúde”.
Um chip faz o direcionamento das cápsulas para o local desejado e o trajeto é acompanhado em tempo real por um programa de computador. O percurso dura um minuto.
“Como trabalhamos somente com situação de urgência, alguns minutos podem fazer toda a diferença. Em situações graves, um resultado mais rápido, ou começar um antibiótico mais rápido, tem o impacto até de reduzir a mortalidade do paciente”, diz Carlos Henrique Miranda, coordenador do HC-UE.
Sistema de transporte por tubos é instalado na Unidade de Emergência do hospital das Clínicas (HC-UE) de Ribeirão Preto
HC/Divulgação
Benefícios
Ana Paula Akari, coordenadora da farmácia do hospital, conta que o serviço facilitou o envio dos medicamentos para a enfermaria, Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e outros locais do hospital, otimizando o tempo.
“O medicamento antes era levado por um mensageiro. Era no mínimo 30 minutos, porque tinha que passar nos setores, pegar na farmácia, usar os elevadores”, afirma.
O laboratório do hospital foi outro setor beneficiado. A responsável pelo local, Maria da Silva, considera que a tecnologia proporcionou um ‘ganho enorme’ no dia a dia da unidade.
“Com a agilidade no tempo de entrega da amostra coletada, você agiliza, no mínimo, em meia hora a entrega do resultado para o médico, que era o tempo que demorava antes até a entrada no laboratório”, explica.
Sistema de transporte por tubos é instalado na Unidade de Emergência do hospital das Clínicas (HC-UE) de Ribeirão Preto
HC/Divulgação
Por enquanto, somente exames com amostras líquidas – como urina, líquidos pleural e ascítico – não são transportados pelo sistema, devido ao risco de vazamento. O hospital informou que a equipe já trabalha em adaptações para que as substâncias possam ser inseridas na nova modalidade de transporte.
Apesar dos benefícios rápidos aos pacientes, a ala da Covid-19 não foi inserida no mapeamento do sistema para evitar que as cápsulas sejam contaminadas e leve a doença até outros setores do hospital.
Sistema de transporte por tubos é instalado na Unidade de Emergência do hospital das Clínicas (HC-UE) de Ribeirão Preto
HC/Divulgação
Veja mais notícias da região no G1 Ribeirão Preto e Franca
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.