‘Meu cachorro me ajudou, me mordeu e me puxou’, diz morador sobre resgate em casa alagada na Zona Norte de SP


José Alexandre da Silva foi arrastado pela água e foi socorrido por parentes e pelo animal de estimação. ‘Quase me afoguei, foi arrepiante’. Temporal provocou estragos em diversos bairros da cidade na tarde desta terça-feira (20). ‘Há 30 anos isso acontece e ninguém faz nada’, diz moradora de bairro atingido por chuva
Morador do bairro do Imirim, na Zona Norte da cidade de São Paulo, o autônomo José Alexandre da Silva estava na sala de sua casa quando foi arrastado pela água até a cozinha.
Ele revela que ficou preso embaixo de móveis da cozinha e foi socorrido por parentes. Além da nora, o resgate teve a ajuda do animal de estimação.
“Ela agiu rápido, refletiu bem, me ajudou. E meu cachorro também me ajudou. Ele veio para cima de mim, me mordeu, me puxou e ajudou também”, conta.
O imóvel foi inundado durante o temporal que atingiu a capital paulista na tarde desta terça-feira (20).
“Quase me afoguei, foi arrepiante, foi medo, medo da violência que a água entrou. Ela entrou com uma violência tão grande”, recorda.
O filho de José, Maurício Silva, reside no imóvel junto com a esposa e o pai. Ele afirma que tudo que estava no andar debaixo do sobrado foi perdido. O nível da água chegou a quase um 1,7 metro de altura.
Estragos da chuva
A chuva forte que caiu na cidade de São Paulo na tarde desta terça-feira (20) provocou alagamentos em diversas regiões pelo segundo dia seguido.
A cidade registrou o pico de 216 quilômetros de lentidão às 16h30, segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).
O Corpo de Bombeiros de São Paulo recebeu ao todo 42 chamados para enchentes, a maioria na Zona Norte, além de 21 ocorrências de queda de árvores e três desabamentos. De acordo com o capitão André Elias, porta-voz dos Bombeiros, nenhuma das ocorrências envolveu vítimas.
De acordo com o CGE, a capital registrou 18 pontos de alagamentos durante a tarde. O instituto registrou o transbordamento de três córregos: o do Mandaqui, na Avenida Engenheiro Caetano Álvares, na Zona Norte; o Ipiranga, na Zona Sul; e o Saracura, na altura do número 200 na Avenida 9 de Julho, também na Zona Sul.
Chuva forte provoca alagamentos na Zona Norte de SP
oA chuva forte que caiu na cidade de de de Paulo na tarde desta terça-feira (20) provocou vários alagamentos em diversas regioõ
A medição do Instituto Nacional de Meteorologia (InMet) aponta que a capital paulista registrou 35,4 milímetros em duas horas de chuva. O índice equivale a quase 30% dos 126,6 milímetros esperados para o mês de outubro.
Por causa da chuva forte, a capital paulista entrou em estado de atenção por volta das 14h10, com pancadas fortes de chuva principalmente nas zonas Norte, Sul e Oeste. O estado de atenção em toda a cidade terminou 17h20, após o fim das chuvas, segundo o CGE.
Marginal do Tietê no início da noite em SP, após terça-feira (20) de alagamentos e chuva forte na capital paulista.
Reprodução/TV Globo
A Zona Norte foi a região mais afetada. Vários carros forram arrastados pela chuva ou ficaram submersos em bairros da região.
No bairro do Imirim, diversos veículos que estavam em um lava-rápido foram arrastados para um córrego na rua Manoel de Oliveira Pessoa Júnior – após o fim do temporal, eles ficaram empilhados (veja na foto abaixo).
Carros ficam empilhados após chuva em SP
Reprodução
Na Brasilândia, o muro do recém-inaugurado Hospital da Brasilândia também desabou parcialmente com a chuva, mas o atendimento aos pacientes não foi afetado, segundo a secretaria municipal de Saúde.
Também na Zona Norte, a enxurrada invadiu um dos acessos à estação Santana da Linha 1-Azul do Metrô (veja no vídeo abaixo). O CGE verificou ainda ventos de 87km/h no Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos.
Chuva invade estação Santana do Metrô e alaga várias ruas na Zona Norte de São Paulo
Segundo a CET, a lentidão nas vias da cidade por causa dos alagamentos tinha caído para 149 quilômetros às 18h.
Por causa do transbordamento do córrego do Mandaqui, na Zona Norte, a Avenida Engenheiro Caetano Álvares foi coberta pela água e a enchente invadiu o estacionamento de uma concessionária de carros no número 3.500, encobrindo pelo menos 20 veículos.
Carros submersos no estacionamento de uma concessionária na Zona Norte de São Paulo devido à chuva que atingiu a cidade nesta terça-feira (20).
Abraão cruz/TV Globo
Chuva provoca alagamentos na cidade de SP pelo 2º dia seguido
Carro é encoberto pela água na Zona Norte de São Paulo nesta terça-feira (20).
Reprodução/GloboNews
Imagem aérea mostra alagamentos na Avenida Engenheiro Caetano Álvares, no bairro da Casa Verde, na Zona Norte de São Paulo nesta terça-feira (20).
Reprodução/TV Globo
A rua João Sampaio, na Zona Norte de São Paulo, ficou coberta de água por causa da chuva desta terça-feira (20).
Reprodução/TV Globo
Córrego na Avenida Engenheiro Caetano Álvares, na Zona Norte, fica repleto de água da chuva nesta terça-feira (10).
Reprodução/TV Globo
Nuvens carregadas podem ser vistas na região central da cidade de São Paulo na tarde desta terça-feira 20.
SUAMY BEYDOUN/AGIF – AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDO
Chuva na segunda-feira
Nesta segunda-feira (19), um temporal causou alagamentos, queda de árvores e um nó no trânsito na Grande São Paulo. Rajadas de vento de até 46 quilômetros por hora foram registradas na capital. A chuva mais volumosa ocorreu na região na Zona Norte.
Com a queda de árvores, diversos bairros da capital ficaram sem luz. Segundo a Enel, as regiões mais atingidas pelas chuvas e pela queda de energia foram os bairros de Tremembé e Santana, na Zona Norte, e Vila Prudente, na Zona Leste.
Vídeos: Tudo sobre São Paulo e Região Metropolitana
Na Brasilândia, o muro do recém inaugurado Hospital da Brasilândia também desabou parcialmente com a chuva, mas o atendimento dos pacientes não fi
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.