Moradores dizem que área onde menino morreu atingido por postes não estava sinalizada

A morte do menino Samuel Vítor de Oliveira Rodrigues, de apenas 7 anos, comoveu o bairro Barro Vermelho, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense. O pequeno Samuca, como era chamado por familiares e amigos, estava assistindo a um jogo de futebol num campinho da região, na noite da última segunda-feira, quando dois postes de uma obra sem qualquer proteção ou aviso rolaram e atingiram as pernas e a cabeça da criança. Samuca chegou a ser levado para o Hospital municipal de Belford Roxo, mas não resistiu aos ferimentos.

Quem mora na região que o menino Samuca morreu afirma que o campo onde as crianças jogavam futebol era um terreno baldio de outra quadra, que estava sendo construída ao lado. Segundo os moradores, não havia sinalização de obras. Procurada, a Prefeitura de Belford Roxo afirmou lamentar o fato e que irá “apurar as causas do acidente”. Disse também que dará “todo suporte necessário à família”.

Os moradores ficaram assustados com a morte do menino e estão preocupados com as outras crianças do bairro. Segundo testemunhas, os postes da Praça do Azul, onde fica o campo, haviam sido retirados para que uma obra começasse. Eles teriam sido colocados perto do Destacamento de Policiamento Ostensivo (DPO) do Barro Vermelho e deslizado, atingindo Samuel.

Foto: Arquivo pessoalMãe de Samuca, Caren Oliveira fez uma série de postagens emocionadas em seu perfil no Facebook. Numa delas, lembrou do sonho do filho de se tornar jogador: “Ele tinha apenas 7 anos, mas sempre sonhou ser um jogador de futebol, quem conhece o Samuel sabe como ele era”. Ela também lembrou da chuteira que comprou para dar ao garoto no Dia das Crianças.

Parentes do menino foram ontem de manhã ao Instituto Médico-Legal (IML) de Nova Iguaçu na manhã desta terça-feira para liberar o corpo. O enterro aconteceu de tarde, no Cemitério de Nova Iguaçu. Segundo Mariana Silva, tia de Samuca, era comum as crianças brincarem na praça onde o menino morreu.

— A obra era a duas quadras de onde eles estavam. Eles tiraram os postes da praça e colocarem ali. Ontem, ele foi assistir ao futebol do irmão, de 13 anos. As crianças disseram que o poste rolou e ele pediu ajuda, já que as pernas ficaram presas. Todo mundo ficou tentando tirar ele — disse Mariana, contando ainda que os postes estavam soltos numa parte mais alta ao lado do campo:

— Não estava amarrado e nem preso. Estavam todos deitados (empilhados), uns do lado dos outros.

Foto: Cléber JúniorA prefeitura disse também que a área onde aconteceu a morte estava passando por limpeza para obras de revitalização que viriam a seguir. “A prefeitura irá apurar o ocorrido para verificar as causas do acidente”.

Também por meio de nota, a Secretaria de Polícia Civil informou que instaurou um inquérito criminal e que vai ouvir testemunhas para entender o que aconteceu.

“A 54ª DP (Belford Roxo) instaurou um inquérito para apurar a morte . Testemunhas serão convocadas para prestar depoimentos que ajudem a esclarecer o fato”, informou a polícia Civil, acrescentando que equipes da delegacia foram ao local com peritos do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE). As investigações estão em andamento.

Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

“As pessoas sempre escolherão uma história que as ajude a sobreviver e prosperar.”