Moradores do AP fecham Rodovia BR-210 e pedem melhorias no sistema de energia da cidade


Manifestação foi pacífica e aconteceu nesta quarta-feira (30). Manifestantes fizeram ato pacífico na entrada de Pedra Branca do Amapari por melhorias na rede elétrica
Rildo Braga/Arquivo Pessoal
Quase 30 moradores de Pedra Branca do Amapari, a 183 quilômetros de Macapá, fechou a Rodovia BR-210 na entrada da cidade, nesta quarta-feira (30). O grupo reivindicou melhorias no sistema de energia elétrica do município. O ato iniciou nas primeiras horas da manhã, por volta das 6h, e até 15h30, o trânsito ainda estava bloqueado na região.
À Rede Amazônica, a Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA) informou que “hoje está sendo realizado uma ação para atender a sede da cidade, o Ramal do Cachaço e também as comunidades de Vista Alegra, Sete Ilhas, Água Fria, Tucano 1 e 2 e Riozinho”.
Os trabalhos consistem na manutenção da rede elétrica, retirada da vegetação e substituição de estruturas.
Moradores do AP fecham Rodovia BR-210 e pedem melhorias no sistema de energia da cidade
O ato foi pacífico, mas moradores atearam fogo em alguns pneus enquanto brandiam cartazes por justiça e melhorias na rede de energia.
A Polícia Militar (PM) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) estiveram presentes. O G1 não conseguiu contato com os manifestantes, mas as informações foram repassadas pelas equipes policiais.
De acordo com Aldo Balieiro, superintendente da PRF no Amapá, que acompanhou a manifestação para fazer a segurança e desobstruir o trânsito, os moradores pedem que a CEA resolva o problema das constantes quedas de energia na região.
Forças de segurança acompanharam o ato
Rildo Braga/Arquivo Pessoal
Segundo Balieiro, o ato também foi um protesto pela morte da família de 4 pessoas, que foi morta eletrocutada em um ramal, ao passar com uma motocicleta por cima de um cabo solto este mês.
“Muitos postes estão caídos e oferecem perigo para os moradores. Eles também disseram que as constantes quedas de energia queimam muitos eletrodomésticos, resultando em prejuízo, principalmente para os comerciantes”, detalhou o superintendente.
A Polícia Civil abriu inquérito para investigar a morte da família; a CEA já declarou que houve ilegalidade na fiação que ocasionou o acidente.
Entenda o caso
Estado da motocicleta após a descarga elétrica em Pedra Branca do Amapari
Polícia Civil/Divulgação
O caso aconteceu no dia 13 de setembro. O cabo de energia elétrica estava jogado na pista e atingiu a motocicleta, causando a descarga elétrica. Gilson Cruz da Silva, de 33 anos, e os filhos Gerson Silva e Silva, de 5 anos, e Graziele Silva da Silva, de 2 anos, morreram na hora.
A mãe das crianças, Gleice Kelle Gomes da Silva, de 26 anos, morreu após 3 dias internada no Hospital de Emergência (HE) de Macapá. Ela sofreu queimaduras de 3º grau em 70% do corpo e não resistiu aos ferimentos.
Veja o plantão de últimas notícias do G1 Amapá
ASSISTA abaixo o que foi destaque no AP:
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

“As pessoas sempre escolherão uma história que as ajude a sobreviver e prosperar.”