Mortes no trânsito de Campinas dobram em outubro; motociclistas são metade das vítimas


Balanço do Infosiga aponta que 12 pessoas morreram no mês, contra seis registros do mesmo período do ano anterior. Moto ficou danificada após acidente no Viaduto Cury, em Campinas
Reprodução / EPTV
As mortes no trânsito de Campinas (SP) em outubro dobraram na comparação com o mesmo mês do ano anterior. Dados do Sistema de Informações de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo (Infosiga-SP), divulgados nesta quinta-feira (19), mostram que 12 pessoas vieram a óbito na cidade, contra seis do mesmo período de 2019.
Entre as vítimas, metade era motociclistas (6). Pedestres (3) e ocupantes de automóveis (3) completam a lista. Segundo o levantamento, quatro das ocorrências foram em vias municipais, quatro em rodovias e em outros quatro casos a informação não está disponível.
No acumulado de janeiro a outubro, o total de mortes no trânsito de Campinas em 2020 (117) já supera os registros em 2018 e 2019 (111 e 98, respectivamente), apesar da pandemia do novo coronavírus, com a aplicação de medidas restritivas de circulação a partir do fim de março.
No entanto, desde o início da flexibilização da quarentena, em junho, os números de óbitos em ruas, avenidas e estradas da cidade vem crescendo na comparação com os mês de anos anteriores – veja gráfico abaixo.
Motociclistas
Das 117 mortes registradas entre janeiro e outubro de 2020, 45 delas foram de motociclistas (38,4%) e 41 de pedestres (35%).
Vítimas em que o meio de locomoção era o automóvel foram 20 no período, enquanto acidentes com bicicletas e caminhões mataram outras dez pessoas (cinco cada). Em apenas um óbito, o Infosiga não determina o veículo envolvido na ocorrência.
Veja mais notícias da região no G1 Campinas
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.