Motorista do carro com duas mulheres de biquíni no Leblon questiona: ‘Dar beijo na boca virou constrangimento?’

Há 11 anos, o engenheiro de produção Wilton Vacari Filho, de 31, bate ponto diariamente na Refinaria de Duque de Caxias (Reduc), na Baixada Fluminense. Concursado da Petrobras, ele estava de folga na última sexta-feira, dia 25, quando decidiu chamar alguns amigos para acompanhá-lo em seu programa de lazer favorito: passear de lancha. Ao meio-dia, o grupo saiu da Marina da Glória e passou a tarde no mar, próximo a Urca.

A arquiteta Aline Cristina Araújo SilvaNa volta para casa, no Joá, o jovem deu carona a duas amigas – Priscilla Dornelles e Sheila, que ficariam na Barra. No trajeto, eles decidiram passar na Rua Dias Ferreira, no Leblon, “para ver o movimento” – o local é um point do bairro com diversos bares e restaurantes. Com o trânsito parado, as amigas dançavam e se beijavam dentro do Peugeot conversível, quando, incomodada, a arquiteta Aline Cristina Araújo Silva, de 37 anos, resolveu arremessar garrafas d’água no carro “apagar o fogo” do trio.

– Andar de biquini e dar beijo na boca virou constrangimento agora? No mundo atual, ver duas mulheres se beijando ou um beijo triplo é a coisa mais normal do mundo. Ninguém ali estava criticando a gente. Ela é uma recalcada que ficou com ciúmes de duas mulheres lindas se divertindo – disse Wilton em entrevista ao Extra.

Sheila estava no carro na última sexta-feiraEm suas redes sociais, o engenheiro se apresenta como Wil, tem quase cinco mil seguidores e 166 fotos – a maioria delas de viagens, festas, praias e barcos. Ele conta que a repercussão do episódio em nada afetou sua vida social, tanto que o trio seguiu para uma boate logo depois do acontecido.

– Acordei no dia seguinte com meus amigos de Londres me mandando os vídeos (com as cenas da confusão). Confesso que fiquei assustado. Não consigo responder todo mundo. Tem mais de mil mensagens – conta.

Priscilla também estava de biquíni no carroAssim como Priscilla e Sheila, Wilton pretende processar Aline por difamação.

– Essa história é lamentável, expôs a minha imagem graças a um casal desequilibrado. Ela tinha uma chance de se redimir no dia seguinte, pedindo desculpas. Mas preferiu comprar uma briga inventando coisas que eu jamais faria em público, dizendo que minhas amigas são garotas de programa sem ao menos conhecê-las. Aliás, elas trabalham e dividem comigo a conta do bar – explicou.

Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.