MP-RS investiga desvios de até R$ 8 milhões em entidades ligadas a jogadores de futebol


Suspeitos desviavam dinheiro e faziam depósitos em nome de parentes ou pessoas próximas com o objetivo de dificultar a localização do dinheiro. Investigação apura desvios de até R$ 8 milhões de entidades
Divulgação / Ministério Público
O Ministério Público do Rio Grande do Sul cumpriu, na manhã desta quarta-feira (30), mandados de busca e apreensão em investigação de possíveis desvios em entidades ligadas a jogadores de futebol profissional.
Estima-se que, desde 2015, possam ter sido desviados valores superiores a R$ 8 milhões por uma associação criminosa instalada no Sindicato dos Atletas Profissionais de Futebol no Município de Porto Alegre (Siafmpa) e no Sindicato dos Atletas Profissionais no Estado do RS (Siapergs), alvos da ação.
A Federação Nacional dos Atletas Profissionais de Futebol (Fenapaf) também está sendo investigada.
De acordo com o MP, os suspeitos integravam a direção das entidades, se revezando, há pelo menos cinco anos, em cargos que contemplavam estrategicamente tanto funções administrativas, como presidência e vice-presidência, quanto a direção financeira.
Segundo o blog do jornalista especializado em negócios do esporte, Rodrigo Capelo, o principal investigado é Jorge Ivo Amaral da Silva, ex-vice-presidente do Siapergs, afastado recentemente do cargo. Ele atualmente é auditor do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) e diretor financeiro da Federação Nacional dos Atletas Profissionais de Futebol (Fenapaf).
Ainda de acordo com o blog, Jorge Ivo Amaral da Silva estava ciente de que o Ministério Público estadual havia solicitado informações sobre a entidade. Em obediência ao pedido, ele autorizou o acesso dele à conta bancária do Siapergs por meio de cartão, além do acesso à conta bancária do Siafmpa.
O contador da entidade constatou nos extratos bancários que Jorge Ivo havia transferido indevidamente para suas contas pessoais uma quantia superior a R$ 10 milhões.
Em declaração apresentada por Jorge Ivo, ele afirma que foi o único e exclusivo responsável pelas movimentações financeiras nas contas bancárias investigadas.
Jorge Ivo declarou ter sido único e exclusivo responsável por movimentações financeiras
Reprodução
Ao G1, o atual presidente do Sindicato dos Atletas Profissionais no Estado do RS (Siapergs), Gabriel Schacht informou que “atitudes estão sendo tomadas na nova diretoria”.
As investigações do MP indicaram que os suspeitos realizavam as retiradas sem que fossem percebidos, o que reforçaria a participação de pessoas ligadas à área financeira e à direção das entidades.
Após os desvios, eles faziam depósitos em nome de terceiros, muitos desses parentes ou pessoas próximas, com o objetivo de dificultar a localização do dinheiro.
Segundo o promotor de Justiça da Promotoria Especializada Criminal de Porto Alegre responsável pela investigação, Flávio Duarte, “ao mesmo tempo em que se percebeu o desvio de valores de dentro dessas entidades, os atletas profissionais do Estado, em sua maioria, contraditoriamente, vivem com salários muito baixos e têm passado por situações de penúria em razão da pandemia, que resultou na suspensão dos jogos”.
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

“As pessoas sempre escolherão uma história que as ajude a sobreviver e prosperar.”