MPRJ denuncia homem que manteve ex-companheira refém em lanchonete na Tijuca


Paulo Roberto Gonçalves foi denunciado pelos crimes de sequestro e cárcere privado, violência doméstica, ameaça e desobediência. Homem faz mulher refém em lanchonete na Tijuca, na Zona Norte do Rio
Reprodução/ TV Globo
O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) denunciou Paulo Roberto Gonçalves por manter sua ex-companheira, Elaine Cristina Teixeira de Moraes Mendo, refém em cárcere privado, após imobilizá-la em uma lanchonete na Tijuca, Zona Norte do Rio, no último dia 4.
Paulo Roberto apontou uma faca para o pescoço de Elaine por cerca de quatro horas até que agentes do Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar (Bope) conseguiram desarmá-lo. Ele foi denunciado pelos crimes de sequestro e cárcere privado, violência doméstica, ameaça e desobediência.
De acordo com a denúncia, Paulo Roberto foi preso em agosto por violência doméstica e, após sair da prisão, combinou um encontro com Elaine na Tijuca.
Após se dirigirem à lanchonete Rico’s Lanches, na Rua General Roca, para fazerem um lanche, Paulo, que culpava a ex-companheira pela prisão, imobilizou Elaine com um “mata-leão”, ao mesmo tempo em que pressionava uma faca contra seu pescoço, de modo a não permitir a sua saída, e de funcionários que trabalhavam no local.
Além disso, ameaçou de morte por diversas vezes a ex-companheira e ofendeu sua integridade física, ao empurrar a ponta da faca contra seu pescoço por diversas vezes, causando-lhe lesões que foram descritas em um boletim de atendimento médico e um laudo de exame de corpo de delito.
Ainda segundo a denúncia, Paulo, que viveu durante cerca de um ano com Elaine na cidade de Valença, também desobedeceu várias vezes a ordem legal de se render e liberar a vítima e funcionários do estabelecimento que ficaram confinados no local durante o sequestro.
A ordem foi proferida por agentes do Bope, em especial o subtenente André dos Santos Lopes, responsável pela negociação, e seu descumprimento foi a razão pela qual foi necessária a intervenção da equipe tática da corporação, com a utilização de uma granada de fumaça como distração, simultaneamente ao ataque de um cão do Batalhão de Ações com Cães e ao uso de arma de eletrochoque para conter o agressor.
Em contato com equipe técnica do juizado, Elaine afirmou que o denunciado, em mais de uma ocasião durante sua convivência com ela, tentou sufocá-la, além de desferir chutes, socos, tapas, proferir ameaças verbais e fazer alusão a situações inexistentes, como causar perseguições a ele e de se relacionar sexualmente com outros homens. A vítima também relatou que Paulo, durante uma das discussões do casal, chegou a declarar a intenção de matar um de seus filhos.
Homem faz namorada refém por quase quatro horas na Tijuca
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

“As pessoas sempre escolherão uma história que as ajude a sobreviver e prosperar.”