Mulheres ocupam apenas 7,5% das cadeiras nas Câmaras dos Alto Tietê; dos candidatos ao legislativo, 33,4% são mulheres


Dos 2,4 mil candidatos à Câmara Municipal nas eleições deste ano, 805 são mulheres. Câmara Municipal de Mogi das Cruzes tem apenas uma vereadora na Legislatura atual
Alessandro Batata/TV Diário
Das 160 cadeiras nas Câmaras Municipais do Alto Tietê, apenas 12 são ocupadas por mulheres, o que representa 7,5% do total, segundo os números informados pelo Legislativo de dez cidades da região. O percentual é quatro vezes menor do que os 33,4% de candidatas ao cargo de vereadoras. Elas são 805 entre os mais de 2,4 mil que disputam uma cadeira no legislativo.
No censo de 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), a população feminina no Alto Tietê representava 51% do total. O parágrafo 3º do artigo 10º da lei Lei nº 9.504/1997 estabelece que cada partido ou coligação preencherá o mínimo de 30% e o máximo de 70% para candidaturas de cada sexo.
O município que tem a maior representatividade feminina na Câmara no Alto Tietê é Itaquaquecetuba, em que três dos 19 parlamentares são mulheres, o que representa 15,7%. Nas cidades de Guararema e Poá não há nenhuma vereadora neste mandato que termina em 2020.
Já entre os candidatos à Câmara, a cidade que tem o maior percentual de mulheres concorrendo é Salesópolis: são 32 entre os 87 concorrentes. O menor é de 29,9% de Santa Isabel, que tem 59 mulheres dos 197 candidatos.
O volume de eleitores aptos a votar aumentou em 5,2% no Alto Tietê na comparação das eleições municipais de 2016. Neste ano haverá eleições para vereadores e prefeitos. Dos 1.118.119 eleitores em 2016, 52% eram mulheres e 48% homens. Segundo os dados atuais do TSE, do total de eleitores da região, 47,5% são homens e 52,5% mulheres.
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

“As pessoas sempre escolherão uma história que as ajude a sobreviver e prosperar.”