Novas vagas para testes da vacina de Oxford contra Covid-19 são abertas na Bahia; confira


Qualquer pessoa, a partir de 18 anos, pode participar da pesquisa; confira. Inscrição para interessados em participar da pesquisa de vacina contra Covid-19 é aberta na BA
University of Oxford via AP
Estão abertas na Bahia as inscrições para pessoas interessadas em participar da nova pesquisa da vacina contra a Covid-19 desenvolvida por pesquisadores da Universidade de Oxford em parceria com o laboratório sueco AstraZeneca.
Veja o gráfico de casos e mortes em Salvador desde o início da pandemia
Para participar, é preciso ter a partir de 18 anos. As inscrições são feitas pela internet. No documento, o interessado deve preencher, entre outros, dados como nome, CPF, endereço, profissão e também se já realizou algum teste ou exame para Covid-19.
Ainda não foi divulgado o número de voluntários que vão ser recrutados, e nem quando ocorrerá essa etapa da pesquisa.
A vacina de Oxford é aplicada em voluntários de Salvador, no Hospital São Rafael.
No começo deste mês, a vacina teve os testes paralisados após reação adversa em um paciente no Reino Unido.
Quase uma semana depois, os testes voltaram a ser feitos no Brasil. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recebeu informações oficiais do governo britânico e do laboratório sobre o caso da voluntária e, no mesmo dia, anunciou que a retomada dos testes no Brasil foi aprovada.
Já no dia 15 deste mês, a Anvisa autorizou ampliação do número de voluntários para teste da vacina de Oxford no Brasil.
Outras vacinas
O Governo da Bahia assinou protocolos para testar outras vacinas. A Russa, a Sputink V, está prevista para chegar em novembro. Cerca de 500 voluntários baianos devem receber a vacina. Se conseguir todas as autorizações, e se for aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o imunizante pode ser comercializado no país através da Bahia. A previsão é que cerca de 50 milhões de doses sejam destinadas ao Brasil.
O estado também testou a vacina produzida com biotecnologia alemã pela empresa norte-americana Pfizer. Os testes foram encerrados neste mês. Os resultados, no entanto, ainda não foram divulgados.
Mil voluntários participaram do teste de aplicação da vacina. Inicialmente, seriam 500 pessoas, mas o número foi ampliado. Além de Salvador, a vacina da Pfizer também foi testada em São Paulo.
Recentemente, foi anunciado que a vacina contra a Covid-19 desenvolvida pelo conglomerado de empresas Johnson & Johnson, em uma parceria entre os Estados Unidos da América e Bélgica, será testada em Salvador. As atividades devem ser iniciadas em outubro.
Veja mais notícias do estado no G1 Bahia.
Assista aos vídeos do Bahia Meio Dia
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

“As pessoas sempre escolherão uma história que as ajude a sobreviver e prosperar.”