O que é o PIX, novo serviço de pagamento que começa a funcionar em novembro?

Foto: Divulgação

Em 45 dias, será lançado o PIX, serviço bancário que permite pagamentos e transferências de maneira muito mais rápida. Os bancos já estão anunciado o novo sistema para os clientes há semanas e estão se adaptando para a novidade. Porém, a maioria não sabe ainda como vai funcionar. Basicamente, o PIX será uma opção ao DOC e ao TED, modelos de transferência de dinheiro entre contas e que só funcionam em horário comercial.

A transferência de dinheiro poderá ser feita através de um QR Code. Basta a pessoa ter uma conta em banco, instituição de pagamento ou fintech (bancos digitais como Nubank, Next, entre outros). O mais importante é que o usuário do PIX não vai ter encargos financeiros. Para a pessoa física, o serviço não terá custo, enquanto que para as instituições, será algo no valor de 1 centavo a cada 10 transações.


Clique aqui e receba as notícias do Conexão através do seu telefone


Qualquer tipo de transação poderá ser feita, como transferências de dinheiro entre pessoas e empresas, compras presenciais ou online, pagamento de contas como luz e água e até taxas de impostos ou serviços públicos.

Diferente dos bancos onde as transações podem ser completadas em dias ou horas, o PIX funcionará 24 horas por dia durante os 365 dias por ano.

Outra situação de pagamento, que será proporcionada pelo PIX, é que a pessoa poderá pagar para um telefone. No caso de pedir uma pizza, por exemplo, o cliente entra no aplicativo do seu banco, acessa o PIX, informa o número do celular da pizzaria e pronto, em 10 segundos o dinheiro estará na conta da pizzaria. O Sistema de Pagamentos Instantâneos facilitará e reduzirá o custo das empresas que fazem sua cobrança via boleto bancário e das empresas e-commerce.

The post O que é o PIX, novo serviço de pagamento que começa a funcionar em novembro? appeared first on Jornal Conexão Comunidade.

Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

“As pessoas sempre escolherão uma história que as ajude a sobreviver e prosperar.”