Operação da PF combate trabalho escravo em propriedade rural em Morro Reuter


Segundo a investigação, três venezuelanos estariam trabalhando no local. Ação deve coletar provas e resgatar os trabalhadores.
Propriedade rural fica em Morro Reuter.
Polícia Federal/Divulgação
A Polícia Federal e a Inspeção do Trabalho no Rio Grande do Sul realizam uma operação de combate ao trabalho escravo na Região Metropolitana de Porto Alegre, na manhã desta quinta-feira (29). De acordo com a investigação, três venezuelanos estariam trabalhando em condições análogas a escravo numa propriedade rural, em Morro Reuter, a 50 km da Capital.
Policias federais cumprem três mandados de busca e apreensão: na propriedade rural e na residência do suspeito de praticar o trabalho escravo, em Morro Reuter, e num mercado em Dois Irmãos, que ele também é proprietário.
Segundo a PF, a ação tem por objetivo a coleta de provas, a identificação de outras vítimas, o resgate de trabalhadores e a autuação administrativa do proprietário do local.
A investigação iniciou a partir de informações repassadas pelo Centro de Apoio e Pastoral do Migrante (CAMI), indicando que um cidadão da Venezuela estaria sendo submetido a trabalhos forçados e à jornada exaustiva.
Após diligências, foi possível localizar o imigrante, que prestou depoimento à Polícia Federal, confirmou as informações, relatou ter sofrido ameaças e agressões, além de não receber salário. Ele também indicou mais duas possíveis vítimas, também venezuelanas.
Policias federais cumprem três mandados de busca e apreensão.
Polícia Federal/Divulgação
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.