Peixes são encontrados mortos na Mata do Ipê em Uberaba


Biólogo explica que principal motivo é estiagem que gerou a falta de oxigênio nas represas. Caminhão-pipa é usado para reabastecimento no local. Estiagem fez nível da água abaixar e causou morte de peixes em Uberaba
G1/G1
Peixes da represas da Mata do Ipê, em Uberaba, foram encontrados mortos na manhã desta segunda-feira (28). Especialista afirma que a morte dos animais está associada a estiagem e calor dos últimos dias.
Cerca de 200 animais foram encontrados na lagoa maior, que tem mais de 2 mil peixes, e está sem queda de água desde o mês de maio.
Segundo o biólogo Paulo César Franco, a situação faz com que a água fique esverdeada, com acúmulo de materiais orgânicos, além de ser um local com muitos peixes.
“É uma conjunção de fatores ambientais. O período de estiagem reduz o abastecimento de água das represas e, em consequência, o oxigênio presente na água que os peixes necessitam. Assim, aumenta a necessidade desse mesmo elemento que a gente chama de OD [oxigênio dissolvido], além do calor associado ao volume de peixes que acabou levando a essa mortandade”, disse.
Para que a situação não se repita, um caminhão-pipa é usado para ajudar na manutenção da qualidade da água e de oxigênio para os animais.
“Nós vamos intensificar o abastecimento das represas, especialmente de uma que é a maior. Isso já havia sendo feito, mas agora com esse momento mais quente nós vamos intensificar. Já vieram dois caminhões, vem mais dois amanhã e nós vamos tornar a coisa mais rotineira até o próximo período chuvoso”, concluiu o biólogo.
A visitação à Mata do Ipê que fica na Avenida Guilherme Ferreira, no Bairro Parque São Geraldo, está suspensa devido aos protocolos vigentes na cidade em decorrência da pandemia da Covid-19.
Cerca de 200 peixes foram encontrados mortos em Uberaba
G1/G1
Adicionar aos favoritos o Link permanente.