PF cumpre mandados de prisão e buscas contra suspeitos de invadir contas digitais e furtar dinheiro do Auxilio Emergencial

Estão sendo cumpridas duas ordens de prisão preventiva e seis buscas em endereços dos envolvidos. Polícia não detalhou o esquema e não informou o valor furtado. A Polícia Federal cumpre, na manhã desta quarta-feira (30), mandados de prisão preventiva, busca e apreensão contra uma quadrilha suspeita de invadir contas bancárias de pessoas que estavam recebendo o Auxílio Emergencial e furtar o dinheiro do benefício. A operação foi chamada de Fraudulenti Auxilium.
São cerca de 30 policiais federais cumprindo dois mandados de prisão preventiva e seis ordens de busca e apreensão, em Palmas, Paraíso do Tocantins e Formoso do Araguaia. Todos foram expedidos pela 4ª Vara Federal da Seção Judiciária do Estado do Tocantins.
De acordo com a Polícia Federal, os criminosos fraudavam o pagamento do auxílio por meio de acessos indevidos nas contas bancárias digitais criadas pela Caixa Econômica Federal (CEF). Os valores eram utilizados para o pagamento de boletos bancários fraudulentos e transferências de valores para contas de terceiros.
O grupo se aproveitava da inocência, da simplicidade e do reduzido grau de escolaridade das vítimas para induzi-las a erro. A PF não explicou como funcionava o esquema ou o valor que foi furtado pelos suspeitos.
A PF informou que os investigados poderão responder pelos crimes de estelionato majorado, furto qualificado mediante fraude (via internet banking), associação criminosa e lavagem de dinheiro. As penas somadas podem chegar a 19 anos de prisão.
O nome da Operação “Fraudulenti Auxilium” é uma referência em latim ao auxílio fraudulento recebido pelos suspeitos em prejuízo das vítimas, que são os verdadeiros beneficiários.
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

“As pessoas sempre escolherão uma história que as ajude a sobreviver e prosperar.”