Piauí foi estado com a menor taxa de encerramento de empresas no Nordeste em 2018, diz IBGE


A maior taxa de entrada de empresas no Piauí foi no setor de artes, cultura, esporte e recreação, com um acréscimo de 26,4%. Em 2018, a taxa de entrada foi de 16,93% enquanto a taxa de saída foi de 15,93% no estado
Murilo Lucena/TV Clube
O Piauí foi o estado da região Nordeste, e o quarto do país, com a menor taxa de encerramento de atividades empresariais no ano de 2018. Os dados foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) nesta quinta-feira (22).
Em 2018, a taxa de entrada foi de 16,93% enquanto a taxa de saída foi de 15,93%, o que revelou um saldo positivo. O estado possuía, naquele momento, 45.111 unidades locais empresariais ativas.
A maior taxa de entrada de empresas no Piauí foi no setor de artes, cultura, esporte e recreação, com um acréscimo de 26,4%. Já a menor foi no setor de eletricidade e gás, com uma perda de 37,7% de unidades locais.
O Piauí foi na contramão do país, que apresentou, em 2018, uma taxa de entrada de 16% contra 17,2% de saída. O país, que tinha 4,8 milhões de unidades locais empresariais ativas, teve entrada de 775 mil unidades e saída de 829 mil.
Menos de 1% das empresas são de alto crescimento
No Piauí, menos de 1% das unidades locais empresariais são de alto crescimento. Ou seja, das 45.111 unidades, apenas 402 delas apresentam o crescimento médio de pessoas ocupadas assalariadas superior a 20% em um período de três anos.
Somente 193 empresas de alto crescimento são do setor de comércio e reparação de veículos automotores e motocicletas. No entanto, o setor com maior número de trabalhadores assalariados é o de atividades administrativas e serviços complementares, com 6,3 mil pessoas ocupadas assalariadas, o que representa 32,4% do total.
VÍDEOS: veja as notícias mais vistas do G1 Piauí
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.