Piracicaba registra protesto em frente ao Carrefour após morte de homem em Porto Alegre


Grupo de pelo menos 50 pessoas se concentrou em frente à prefeitura e seguiu até a unidade gritando frases e segurando cartazes com mensagens contra o racismo. Manifestantes jogaram tinta vermelha na rua que dá acesso ao supermercado, em Piracicaba
Júlia Silva
Moradores realizam um protesto em Piracicaba (SP), na tarde deste sábado (21), por Justiça no caso do assassinato de João Alberto Freitas, o João Beto, em um supermercado da rede Carrefour, na última sexta-feira (20), em Porto Alegre (RS).
O cidadão negro de 40 anos foi espancado e morto por dois seguranças brancos na véspera do Dia da Consciência Negra. As agressões e a imobilização duraram mais de cinco minutos. Laudo inicial da perícia aponta asfixia como causa da morte.
Veja fotos de manifestações pelo país após a morte de João Alberto
Um grupo de pelo menos 50 pessoas se concentrou em frente à prefeitura, onde pintou faixas com mensagens como “Vidas Pretas Importam” e “Parem de Nos Matar” e seguiram a pé cantando frases de protestos, como “Racistas otários nos deixem em paz”.
Manifestantes durante passeata até o Carrefour de Piracicaba
Júlia Silva
“A importância desse ato é rebater toda a maldade que está acontecendo contra o nosso povo. Não é de ontem, não de hoje. […] Foi em Porto Alegre o ocorrido, mais um homem negro foi morto, mas poderia ser aqui em Piracicaba, no Rio de Janeiro, em São Paulo, porque querendo ou não nós somos um corpo só. Quando um morre, nós morremos também”, afirmou Marcus Mendes, integrante do Conselho Municipal de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra de Piracicaba (Conepir) e um dos organizadores do ato.
O destino foi a unidade do Carrefour localizada na Avenida Rui Teixeira Mendes, no Terras de Piracicaba. Durante a caminhada pelas vias, houve lentidão no trânsito.
Durante a manifestação, tinta vermelha foi derramada em frente à rua que dá acesso ao mercado. A Polícia Militar acompanha a manifestação.
Manifestação em frente ao supermercado, em Piracicaba
Júlia Silva
Veja a íntegra da nota do Carrefour sobre o caso:
O Carrefour informa que adotará as medidas cabíveis para responsabilizar os envolvidos neste ato criminoso. Também romperá o contrato com a empresa que responde pelos seguranças que cometeram a agressão. O funcionário que estava no comando da loja no momento do incidente será desligado. Em respeito à vítima, a loja será fechada. Entraremos em contato com a família do senhor João Alberto para dar o suporte necessário.
O Carrefour lamenta profundamente o caso. Ao tomar conhecimento deste inexplicável episódio, iniciamos uma rigorosa apuração interna e, imediatamente, tomamos as providências cabíveis para que os responsáveis sejam punidos legalmente. Para nós, nenhum tipo de violência e intolerância é admissível, e não aceitamos que situações como estas aconteçam. Estamos profundamente consternados com tudo que aconteceu e acompanharemos os desdobramentos do caso, oferecendo todo suporte para as autoridades locais.
Imagens mostram homem sendo agredido em supermercado de Porto Alegre
Initial plugin text
Veja mais notícias da região no G1 Piracicaba
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.