PM entrega fuzil de Queiroz à perícia com 17 anos de atraso

A PM do Rio entregou à perícia fuzis usados por Fabrício Queiroz e Adriano de Nóbrega durante uma operação numa favela do Rio, em 2003.

Policiais à época, eles são suspeitos de terem matado o técnico de refrigeração Anderson Rosa de Souza, de 29 anos, com três tiros, um deles disparado na parte de trás da cabeça da vítima, atingida também na lombar e no peito.

Queiroz e Adriano, já falecido, alegaram que Souza morreu em confronto com a polícia. O episódio ocorreu na noite de 15 de maio de 2003.

Em razão do tempo que se passou desde a operação, um dos fuzis está danificado, o que vai dificultar ainda mais o trabalho dos peritos do Instituto de Criminalística Carlos Éboli.

O caso foi reaberto em julho deste ano a pedido do Ministério Público.

Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.