Polícia Civil esclarece morte de garoto de 15 anos em sítio em Águas Mornas

Crime ocorreu no dia 03 de outubro, em Águas Mornas, no sítio de um vereador da região e foi praticado por um adolescente de 12 anos de idade, por disparo de arma de fogo. O pai do autor foi indiciado e preso preventivamente na tarde de hoje.

Um homem foi preso nesta sexta (20) no bairro Sul do Rio, em Santo Amaro da Imperatriz, após ter sido responsabilizado pela morte do adolescente Luiz Gustavo Vieira de Souza, de 15 anos. O garoto foi morto com um tiro de espingarda, na tarde de 3 de outubro, num sitio situado no bairro Loeffelscheidt, na cidade de Águas Mornas, também na grande Florianópolis.

Após investigações, a Polícia descobriu que o tiro foi disparado pelo primo da vítima, um garoto de 12 anos, filho do suspeito que preso. Os dois brincavam com a arma, que pertencia ao pai do autor do tiro, que teria sido acidental. Gustavo chegou a ser socorrido por um casal que estava no local, mas não resistiu ao ferimento e morreu ainda a caminho do hospital.

Segundo a Polícia, os relatos iniciais das testemunhas omitiram a presença de outras pessoas no local. A primeira versão apresentada pela família é a de que Gustavo teria sido atingido por uma bala perdida, disparada por um caçador não identificado. A investigação revelou que o pai do autor entregou a arma aos garotos, permitindo que eles circulassem livremente pelo sítio, na companhia de outras crianças. Logo após o disparo, o pai recolheu as armas e fugiu do local com seu filho, na tentativa de ocultar provas e não ser preso.

O adolescente responsável pelo disparo responderá pela prática de ato infracional análogo ao crime de homicídio culposo majorado, enquanto seu pai foi indiciado pela prática dos crimes de homicídio culposo, omissão imprópria, porte ilegal de arma de fogo, entrega de arma de fogo para adolescente, fraude processual, corrupção de menores e coação no curso do processo.

Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.