Pré-incubadora de SC é a maior do País e fomenta cada vez mais o mercado criativo

Pré-incubadoras têm se tornado um recurso essencial para empreendedores que querem garantir um tempo de vida maior no mercado, e a sede da maior do Brasil está localizada em Florianópolis, Santa Catarina. O Cocreation Lab, uma pré-incubadora de ideias que nasceu dentro dos laboratórios da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) e oferece metodologias próprias e apoio de profissionais experientes para desenvolver e assegurar que ideias inovadoras tenham sucesso – tudo isso sem custo para os participantes do programa, chamados de co-creators.

Mídias Sociais do Cocreation Lab

A proposta inovadora do laboratório começou a expandir para mais cidades do estado, e em 2019 chamou a atenção nacional por conta da eficiência em metodologia de negócios (hoje uma metodologia de mercado SEBRAE). A inovação foi reconhecida e começou a se ampliar para outros lugares do Brasil, como Distrito Federal, Minas Gerais, Espírito Santo e São Paulo. Hoje, o Cocreation Lab é maior programa de pré-incubação do país, presente em 18 cidades de Santa Catarina, com mais de 300 projetos pré-incubados em formato híbrido.

O projeto tem uma alta taxa imediata de sucesso, que é quando empresas já saem da pré-incubação gerando renda. Não surpreendentemente, Santa Catarina é o segundo estado com a maior taxa de sobrevivência de empresas (85,9%), perdendo apenas para o Rio Grande do Sul, aponta o mesmo estudo do IBGE. Um exemplo da eficiência do programa de mentoria foi a aprovação de startups para a incubadora Midi, eleita uma das 5 melhores incubadoras do Mundo, na categoria “Incubadora Privada”, do Prêmio UBI Global. Do total de empresas que ingressaram no último edital de seleção, 30% passaram pelo Cocreation.

“É a maior rede pré-incubadoras do país isso é um fato. Em 2020 nós pré-incubamos 370 ideias só em Santa Catarina, em formato híbrido! Isso não existe!”, diz Luiz Salomão Ribas Gomez, professor da UFSC e idealizador do Cocreation Lab.

O que é o Cocreation Lab?

O Cocreation Lab surgiu a partir de um projeto que visava fortalecer a economia criativa no Centro Histórico de Florianópolis – SC. Com esse objetivo, o professor da UFSC Luiz Salomão Ribas Gomez estudou por anos e desenvolveu uma metodologia para apoiar pequenas empresas (ou emergentes) para que elas se estruturassem como marca. Ao entrar se tornar um cocreator, a ideia é trabalhada por 25 semanas, desde o DNA do projeto até o plano de negócios. É possível submeter ao programa qualquer proposta relacionada à criatividade e inovação, seja um produto, serviço, consultoria, etc.

Assim, os pré-incubados saem com o negócio mais estruturado, evitando erros que, possivelmente, aconteceriam sem a pré-incubação. Com apoio, eles têm chances de desenvolver desde o DNA do negócio ao plano de captação de recursos, passando por desenvolvimento e validação de produto e gestão completa do negócio. Tudo isso sem custos para o cocreator. Para comparação, soluções semelhantes de pré-incubação em Santa Catarina possuem um programa de 12 semanas com custo aproximado de R$ 4 mil por pessoa.

O Cocreation Lab possui mais de 200 mentores, dentre eles os que formam o time principal e mentores especializados no campo de atuação da ideia pré-incubada, sendo eles professores, empresários, donos de startups e profissionais consolidados no mercado. Cada projeto recebe um mentor individual de acordo com o campo de atuação e necessidade para o desenvolvimento da ideia.

“Abrir uma empresa no Brasil é muito difícil, mas manter ela ou fechá-la é mais difícil ainda. Então, ter a ideia bem organizada é muito importante em qualquer setor. É claro que sugerimos a pré-incubação para quem tenha ideias inovadoras, pois é a nossa praia, mas podemos ajudar qualquer negócio a ter ideias inovadoras para se diferenciar no mercado. Eles vão ser “preparados” para errar menos. Inovadores e visionários também erram, mas se errarem antes de colocar “a banda na rua” (ou seja, abrir a empresa pra valer) podem vislumbrar um futuro melhor”, defende Luiz Salomão Ribas Gomez, professor da UFSC e idealizador do Cocreation Lab.

Metodologia exclusiva foi validada nos laboratórios da UFSC

A metodologia exclusiva TXM Business nasceu de uma pesquisa que se iniciou em 2006, logo depois que o professor Luiz Salomão Ribas Gomez terminou o doutorado e criou o LOGO – Laboratório de Orientação da Gênese Organizacional da UFSC. O professor realizou seu segundo doutorado e dois pós-doutorados na Europa.

“Foram publicados mais de 50 artigos em periódicos e congressos nacionais e internacionais sobre o tema para uma validação teórica. Sou professor de empreendedorismo no curso de design da UFSC e na disciplina testei academicamente. Mas as consultorias com startups (muitas delas com grande sucesso) foi realmente a prova de fogo para que a metodologia pudesse ser aplicada fora da Universidade e para que fosse criado o Cocreation Lab”, explica Salomão.

Por que uma empresa deveria passar pelo processo de pré-incubação?

Para contrariar as estatísticas atuais e evitar que a empresa tenha vida curta no mercado. Além disso, o negócio terá a garantia de maior chance de sucesso com a devida orientação e maturação de seu propósito e ideias.

Se o empreendedor não estiver bem preparado para enfrentar os desafios do mercado, sua empresa e ideia também não estarão. Segundo o estudo Demografia das Empresas e Estatísticas de Empreendedorismo divulgado em outubro pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), uma a cada cinco empresas fecha após um ano no Brasil. De acordo com o instituto, entre as empresas nascidas em 2008, cerca de metade encerrou as atividades depois de cinco anos, e somente 25,3% continuavam abertas dez anos depois.

A experiência da pré-incubadora e os dados mostram a importância de os empreendedores se prepararem melhor antes de abrirem um negócio. Para o empresário e “cocreator” (como são chamados os participantes do programa) Odolir Daniel dos Santos Junior, da Panthro Tech, “nenhuma empresa deveria ser autorizada a abrir sem passar por um processo de pré-incubação.”

“O Cocreation Lab nos ajudou a formular nosso negócio. Tínhamos muita noção de como resolver o problema, mas todos os demais eixos, como a melhor forma de monetizar, como encontrar nosso cliente, como vender para ele e como organizar as finanças foram providas pelo Cocreation, e foram essenciais para levar a Panthro Tech a essa próxima etapa”, comenta Odolir.

A incubação é apenas um dos caminhos possíveis para startups após essa primeira etapa, mas não é a única possibilidade. O Cocreation Lab prepara para oportunidades do mercado. Há ainda casos nos quais as jovens empresas encontraram investidores, venderam seus projetos ou integraram suas soluções a outros negócios.

Startups que passaram pelo processo de pré-incubação

A Panthro Tech, por exemplo, é uma startup que possui a solução You Do, que resolve problemas de atendimento em bares e restaurantes por meio de QR Code. Tem como propósito inicial acelerar o pedido do cliente de restaurantes e facilitar a visão de gerenciamento do empresário, mas também acabou se tornando uma solução útil e segura em tempos de pandemia, já que ajuda a reduzir o contato físico na hora de fazer pedidos. A startup, que finalizou a pré-incubação no segundo semestre de 2020 e hoje está presente em estabelecimentos da Grande Florianópolis, Joinville, Curitiba e Rio de Janeiro, foi selecionada recentemente para a incubadora MIDITEC, da ACATE em parceria com o SEBRAE/SC, programa de incubação que está entre os cinco melhores do mundo.

Confira quem já passou pelo Cocreation Lab

A Rentsy é outro exemplo, cujo foco são equipamentos hospitalares de alta complexidade, firmou parcerias ao longo de 2020 para garantir a oferta de qualquer aparelho médico – mesmo que o dispositivo solicitado pelo cliente não esteja cadastrado pela plataforma, é possível viabilizar a locação.

“No mês de outubro, recebemos a notícia da aprovação no processo seletivo do MIDITEC, que está entre as cinco melhores incubadoras de negócios do mundo (segundo a UBI Global). Até o fim do ano, lançaremos também um serviço white label, para a construção do e-commerce ou vitrine virtual de empresas de equipamentos hospitalares, que será complementar ao nosso marketplace”, explica a cofundadora Marina Noceti.

Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.