Proposta de consórcio de operadoras por ativos da Oi traria equilíbrio, diz CEO da Vivo

 

O presidente da Vivo, Christian Gebara, afirmou nesta quarta-feira que a oferta de R$ 16,5 bilhões do consórcio formado pela sua companhia, a TIM e a Claro pelo negócio de telefonia móvel da Oi é a que “dá maior segurança para a migração” dos clientes da operadora em recuperação judicial. Em conversa com jornalistas sobre os resultados da Telefônica Brasil (controladora da Vivo), o executivo argumentou ainda que, se confirmada, a aquisição dos ativos móveis da Oi pelo consórcio traria o “equilíbrio de concorrência mais adequado.”