Qualirede alcança resultados de excelência na gestão em saúde durante pandemia

Qualirede alcança excelência em gestão de saúde – Foto: Divulgação

Durante a pandemia, a gestão em saúde é fundamental para reorganização e ampliação dos serviços de assistência à saúde. Algumas implementações e mudanças foram necessárias e urgentes para continuar fornecendo serviços de qualidade aos beneficiários.

A Qualirede, responsável pela gestão em saúde de entidades públicas, e por ser uma empresa ágil e dinâmica, conseguiu alcançar resultados positivos durante a pandemia.

“Desde o primeiro caso confirmado de Covid-19, nossos processos e fluxos foram revistos, analisados e redesenhados de maneira rápida, conforme o momento requisitava. Buscamos encontrar o melhor caminho para que continuássemos levando cada vez mais saúde para mais pessoas”, relata a Gerente de Regulação em Saúde da Qualirede, Tamires Macedo Oliveira.

Feedbacks positivos para serviço de teleorientações

Uma das implementações foi o serviço de teleorientação para Covid-19, com atendimento da equipe técnica capacitada para dúvidas, orientações e acolhimento ao beneficiário em relação à doença.

Segundo Tamires, casos mais complexos são discutidos entre as equipes assistenciais e equipe técnica da auditoria do cuidado, contribuindo e apoiando no processo de discussão de plano terapêutico, inclusive para medicamentos off label.

Com essa parceria, é possível perceber a agilidade agregados ao processo do tratamento do paciente. “Esse processo nos trouxe resultados memoráveis, em que recebemos feedbacks positivos das instituições hospitalares e dos pacientes, que relataram a satisfação do acompanhamento em um período cheio de inseguranças”, afirma Tamires.

“Com a ausência das visitas dos familiares, os pacientes têm acompanhamento, acolhimento e monitoramento da equipe do cuidado(médicos e enfermeiros) via telefone, demonstrando para os beneficiários o quanto é importante ter um representante do seu plano de saúde ao lado”, explica a Gerente de Regulação em Saúde.

O serviço de auditoria durante uma gestão de crise sanitária

Cuidados na gestão em saúde durante a pandemia – Foto: Divulgação

O serviço de auditoria é uma ferramenta importante de gestão para os sistemas de assistência à saúde. No cenário de pandemia, diante de uma crise sanitária, foi necessário otimizar recursos assistenciais, ampliar leitos de alta complexidade e analisar em tempo real evidências científicas disponibilizadas sobre tratamentos para a Covid-19.

Outra ação importante da auditoria e fortalecida durante a pandemia foi o processo de desospitalização para liberação de leitos, encaminhamento para continuidade do tratamento em domicílio ou mudança de acomodação de unidade de maior complexidade para de menor complexidade.

No período de março a setembro de 2020, um dos clientes da Qualirede alcançou 2.410 ações efetivas de desospitalização e 629 mudanças de acomodação de unidade de maior complexidade para menor complexidade.

“O papel da auditoria tem sido fundamental para evitar desperdícios e disponibilizar todos os recursos necessários aos beneficiários, como garantir a disponibilidade de leitos hospitalares aos pacientes mais graves”, afirma Tamires.

A Gerente de Regulação em Saúde também ressalta o fortalecimento de vínculos entre auditores, equipe assistencial e administrativa dos hospitais. “O processo da auditoria vem se fortalecendo, e temos mostrado o quanto o auditor pode contribuir para melhores práticas assistenciais. O objetivo final é cuidar dos pacientes e levar mais saúde, evitando o desperdício”, conclui.

Acompanhamento de custos assistenciais

As rotinas de controle na regulação e nos custos assistenciais também tiveram que ser adaptadas em relação ao acompanhamento do cenário mundial, explica a Gerente de informação em Saúde e Regulação, Carolina Bairrão.

“Por meio de boletins semanais, reportamos aos nossos clientes a situação dos casos de coronavírus, incidências e regiões afetadas, o que possibilita um recorte atual do que está acontecendo na rede prestadora que está atendendo pacientes confirmados e suspeitos de covid-19”, afirma.

Carolina também explica que a equipe acompanhou a dificuldade da compra e alta nos preços do EPI. “Isso nos fez pensar e agir rapidamente. Criamos taxas específicas para os prestadores durante a pandemia, sobretudo para garantir o uso e a troca adequada dos EPIs, contribuindo para a segurança dos pacientes e profissionais de saúde envolvidos”, afirma.

Apesar dos custos assistenciais elevados com novos tratamentos durante a pandemia, a equipe conseguiu monitorar os processos e garantir ações rápidas, completa a Gerente de Operações em Saúde da Qualirede, Tanise Bonilla Souza.

“Com a queda dos atendimentos eletivos, muitos serviços de saúde optaram por reduzir suas equipes a fim de baixar os custos internos e reduzir o risco de contaminação entre colaboradores e pacientes. Por outro lado, muitos prestadores de serviços conseguiram se organizar para a adequação de suas unidades, como ampliação no número de leitos, aquisição de novos respiradores mecânicos e EPIs”, conclui Tanise.

Tags , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.