quem-sao-as-figuras-que-dao-nome-as-ruas-principais-de-ingleses-e-rio-vermelho?

No aniversário de 189 anos de Ingleses e Rio Vermelho, o Conexão resgata a história de algumas figuras que dão nome às ruas principais de Ingleses e Rio Vermelho.

Rodovia João Gualberto Soares

A educação sempre foi a bandeira de João Gualberto Soares. Professor, anotava tudo em caderninhos e papéis guardados, com muito carinho, até hoje pela família. Como educador, tinha uma preocupação muito grande com o ensinamento e doou parte das próprias terras para a criação e construção da atual Escola Antônio Paschoal Apóstolo, no Rio Vermelho. A família contabiliza mais de 3,6 mil metros quadrados de áreas doadas à comunidade da região. Numa época em que as pessoas tinham de dificuldade de acesso a serviços, empreendeu. Transformou parte da própria casa em cartório e depois em agência dos Correios. A vida da comunidade acabou sendo, por anos, centralizada na casa de João Gualberto. Nascido em 12 de julho de 1892, há 127 anos, João Gualberto foi professor, escrivão, delegado de polícia e cuidou por 64 anos da igreja histórica do distrito de São João do Rio Vermelho. Morreu aos 96 anos em 15 de julho de 1988.

Estrada Dário Manoel Cardoso

Foto: Arquivo Pessoal / Jornal Conexão Comunidade

Filantropo, delegado de polícia, pescador e visionário. Assim foi conhecido por muitos moradores da região Dário Manoel Cardoso, homem que ajudava a comunidade dos Ingleses e dá nome a uma das vias que funciona como artéria para o trânsito do bairro. Nascido em 1907, passou boa parte da vida morando em Ingleses, deu possibilidades e cobrou das filhas estudo, já que tinha o sonho de vê-las como professoras. Quando uma delas passou em um concurso da prefeitura, fez um churrasco para a comunidade. Como pescador, levava nativos de Ingleses para a cidade de Rio Grande, na temporada de pesca. Na época, a viagem de carro demorava três dias e chegavam a passar seis meses lá, para depois voltar para a família em Florianópolis. Ele está sepultado no Cemitério Municipal de Ingleses desde 16 de junho de 1991, quando morreu aos 84 anos.

Armando Calil Bulos (SC-403)

Nasceu no dia 5 de setembro de 1916, em Tubarão/SC. Não morou no Norte da Ilha, como os anteriores, mas empreendeu. Na área de comunicação: dirigiu o jornal Sul do Estado, em Laguna, contribuiu com a Revista Universitária e com o Diário da Tarde de Curitiba/PR. Trabalhou na redação do Diário da Tarde, na capital catarinense. Foi delegado Regional de Polícia e Deputado Estadual na Assembleia Legislativa de Santa Catarina. Foi também secretário de Estado da Casa Civil e da Viação e Obras Públicas de Santa Catarina, de 1966 a 1971, além de ter atuado no Besc, BRDE, Celesc e na antiga Coahb. Morreu no dia 13 de junho de 1999.