Reboco de torre da Concatedral despenca a 75 metros de altura, e trecho de via é interditado, em Francisco Beltrão


Segundo a prefeitura, ninguém passava no local no momento em que parte da estrutura caiu; técnicos estão consertando o local, nesta terça-feira (29). Reboco da torre de Francisco Beltrão e trecho da rua é interditado
Parte da torre da Concatedral, em Francisco Beltrão, no sudoeste do Paraná, despencou sobre a calçada, segundo a prefeitura. Como medida de prevenção, um trecho da Travessa Frei Deodato, que fica ao lado dos mirantes, está interditado nesta terça-feira (29). Ninguém se feriu.
De acordo com o município, a estrutura caiu a mais de 75 metros de altura, mas ninguém passava no local no momento do ocorrido.
Conforme o secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico e Tecnológico, Inácio Rodrigues Pereira, o reboco se soltou com o vendaval de domingo (27), pois lá em cima o vento é ainda mais forte.
Na segunda-feira (28), técnicos subiram na torre e constaram um problema de infiltração, que pode ter colaborado que a estrutura se soltasse mais fácil.
O trecho em torno da torre deve ficar bloqueado até quinta-feira (1º), quando o conserto deve ser finalizado, segundo a prefeitura.
Torre tem 100 metros de altura, em Francisco Beltrão
Prefeitura de Francisco Beltrão/Divulgação
Torre
As visitas na torre da Concatedral estão suspensas por causa da pandemia do novo coronavírus.
Segundo a prefeitura, a expectativa é de que o mirante seja reaberto em outubro, mas a possibilidade ainda está sendo estudada.
Conforme a Secretaria Municipal de Saúde, até esta terça-feira, Francisco Beltrão registrou 1.471 casos confirmados do novo coronavírus e 24 mortes pela Covid-19. A cidade tem 115 casos ativos da doença.
O edifício de 100 metros de altura, conta com um elevador panorâmico e dois mirantes. Em 2019, cerca de 44,8 mil pessoas, de mais de 20 países, visitaram a torre.
Veja mais notícias da região no G1 Oeste e Sudoeste.
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

“As pessoas sempre escolherão uma história que as ajude a sobreviver e prosperar.”