Reeducandos do regime aberto ajudam na limpeza da Central de Abastecimento de Caruaru


Eles realizam recolhimento do lixo, realizam varrição, capinação e serviço de pedreiro na instituição. Serviço na Ceaca em Caruaru
Divulgação
A Central de Abastecimento de Caruaru (Ceaca), no Agreste de Pernambuco, recebe 18 reeducandos do regime aberto e livramento condicional, acompanhados pelo Patronato Penitenciário, órgão da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SJDH). Eles atuam na limpeza da área externa da instituição, que recebe nos dias de movimento, terças, quartas e quintas-feiras, aproximadamente três mil pessoas por dia.
Os reeducandos estão realizando varrição, capinação, serviços gerais, e auxiliam no recolhimento de aproximadamente 40 mil quilos de lixo por semana. Além disso, recolhem restos de frutas e verduras, que são encaminhados ao aterro do município para transformação em adubo. Atualmente, por causa da pandemia da Covid-19, eles estão cumprindo apenas um turno, das 7h às 13h.
De acordo com o superintentendente do Patronato Penitenciário, Josafá Reis, “o resgate da cidadania, da dignidade e a diminuição da reincidência criminal são o objetivo do programa de empregabilidade dos reeducandos do Patronato na Prefeitura. Ganhamos todos: a sociedade, os reeducandos e o empregador”.
“Com relação ao trabalho, eles são fundamentais para manter a nossa central limpa, uma vez que comercializamos alimentos e temos um grande fluxo de pessoas que transitam por esse espaço”, ressalta a diretora administrativa da Ceaca, Willielda Carvalho.
Atualmente em Caruaru, existem 220 reeducandos no mercado de trabalho, distribuídos além da Ceaca, no Departamento de Trânsito (Destra) e na Prefeitura.
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

“As pessoas sempre escolherão uma história que as ajude a sobreviver e prosperar.”