Riegulate lança ‘JUPITER’, 2º álbum solo da carreira, gravado durante pandemia em João Pessoa


Riegulate é o projeto solo do artista Rieg Wasa e foi lançado 11 anos depois do primeiro disco solo dele. Músico fala sobre a produção independente, isolamento e inspirações. O cantor e compositor Rieg Wasa, líder da banda paraibana Rieg, lançou esta semana seu segundo álbum solo, utilizando o nome Riegulate. O disco “JUPITER” saiu 11 anos depois do seu primeiro álbum solo, “What We Call Home”, lançado de forma independente em 2009. “JUPITER” foi gravado em João Pessoa e lançado pelo selo Hominis Canidae.
De acordo com Riegulate, a ideia para lançar um álbum surgiu a partir de canções que ele produziu para o projeto #30dias30beats, criado pelo baixista Daniel Jesi – companheiro de Wasa na banda Rieg e no duo D_M_G – e que foi finalista do prêmio projeto do ano na Semana Internacional de Música de São Paulo (SIM) no ano passado.
Capa de “JUPITER”, disco de Riegulate
Arte: Diogo Galvão
“Eu aproveitei cinco beats de um minuto que produzi para o projeto e transformei em músicas completas e daí coloquei mais quatro músicas novas”, explica Riegulate.
Rieg faz ‘trip-hop retrofuturista’ com visual distópico inspirado nos anos 80
Na definição do artista, “JUPITER” é um registro solitário fruto da interação do músico com os aparelhos eletrônicos, o computador e imaginação. O disco é conceitual e conta a trajetória de um astronauta perdido no espaço indo em direção ao planeta Júpiter, e a sonoridade tem referências do sci-fi e do cyberpunk.
O disco foi precedido do single “7 Billion Souls”, que saiu junto a um vídeo clipe produzido pelo artista. “Tanto a música quanto o clipe foram produzidos em um só dia e bem no início da pandemia e do distanciamento social aqui na Paraíba. Todo mundo inseguro e com medo do que poderia chegar a acontecer, as incertezas e o recorrer à tecnologia para se sentir cuidado”, explica Riegulate. O disco também tem o single e clipe “A Personal Voyage”.
Cyberpunk do presente
“Do nada, temos lives todo dia, reuniões da empresa e da família na internet, conectados sempre em todo lugar da casa, enquanto lá fora o mundo desmoronando. Isso é o novo normal? O mundo cyberpunk dos quadrinhos e filmes já não é o futuro, mas o passado-presente. Manipulação de pessoas através do poder e da comunicação, temos desde sempre, avatares são as nossas máscaras e as telas o espelho do nosso mundo invertido interior”, conta o artista sobre a temática do single.
Essa estética cyberpunk atual vem sendo elaborada por Riegulate e por outros artistas e projetos que ele faz parte, numa espécie de universo estendido do estúdio BBS, criado por Rieg e Daniel.
Riegulate
Marcelo Rodrigues/Divulgação
“A pós-modernidade e estes questionamentos sobre os dias que vivemos já vem sendo trabalhado por projetos que faço parte como a banda Rieg, Orijàh, D_M_G, Filosofino, entre outros”, diz.
Rieg Wasa é filho de uma paraibana e nasceu nos Estados Unidos. Ele cresceu na Alemanha, mas já vive em João Pessoa há quase 20 anos, onde criou e consolidou a carreira musical. O artista fala sobre o processo de lançar um álbum solo após mais de uma década participando de projetos com outros artistas.
“Desde sempre eu quis fazer um álbum com temática espacial, com sintetizadores e psicodelia. Durante esses 15 anos na música paraibana, comecei a ficar inseguro com minha atuação na música e usei esse momento de isolamento para buscar mais dentro de mim. Eu ficava me colocando para baixo como músico, especialmente enquanto compositor, mas lembrei que já produzi de forma independente, sem medo, sem ansiedade, de forma caseira. Daí eu quis retomar isso e resolvi lançar esse disco”, completa.
“JUPITER” foi composto, editado, mixado e masterizado por Riegulate, entre 2019 e 2020. Quem assina a arte da capa é o designer paraibano Diogo Galvão.
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.