Sade orienta regionais a intensificar aes de vacinao

As 22 Regionais da Saúde no Paraná devem intensificar as ações nos municípios em prol da vacinação. A orientação foi dada pelo secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, em videoconferência com diretores das Regionais, nesta sexta-feira (25). Ele classificou a estratégia de vacinação como um dever de casa. As doses das vacinas já estão distribuídas em todo o Paraná.

Nesta segunda-feira (28), em conjunto com as secretarias municipais de Saúde, começa antecipadamente a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e Multivacinação, proposta pelo Ministério da Saúde.

A equipe técnica da Secretaria da Saúde elaborou diversas estratégias que serão colocadas em prática para chamar a atenção da população sobre a necessidade em cumprir o calendário e sobre as doses de vacinas disponíveis na rede pública de saúde. ‘”Vacinação é o dever de casa. O Estado não vacina, quem vacina é a equipe dos municípios. Mas somos o indutor, o articulador deste processo. Por isso, é nosso dever fazer organizar e ampliar a cobertura vacinal no Paraná”, afirmou Beto Preto.

Embora a mobilização nacional de vacinação seja de 5 a 30 de outubro, a Secretaria da Saúde vai adiantar o trabalho de campo. “Temos vacina, temos profissionais preparados em cada sala de vacinação no Paraná. A pandemia afastou as pessoas das unidades de saúde. Mas é fundamental que a população esteja imunizada. Hoje a expectativa é pela vacina que proteja da Covid-19. No entanto, existem outras doenças que podem ser evitadas, justamente porque temos vacinas”, afirmou Beto Preto.

POLIOMIELITE – A Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite é dirigida a crianças a partir de 12 meses a 4 anos, 11 meses e 29 dias de idade. A população desta faixa de idade estimada no Paraná é de 583.962 crianças e a meta é atingir o índice de 95% de cobertura vacinal. Esta vacina é oral, com a aplicação de duas gotas em cada criança.

A poliomielite é causada por vírus, pode afetar os nervos e levar à paralisia parcial ou total. Apesar de também ser chamada de paralisia infantil, a doença pode afetar tanto crianças quanto adultos. A vacinação é a única forma de prevenção.

MULTIVACINAÇÃO – A Campanha de Multivacinação tem objetivo de atualizar a caderneta de vacinação da criança e do adolescente menor de 15 anos de idade. Nacional de População não vacinada ou com esquemas incompletos, menores de 15 anos de idade (14 anos 11 meses e 29 dias) de acordo com o Calendário

A Campanha Nacional de Multivacinação oferta vários tipos de vacinas para crianças e adolescentes menores de 15 anos de idade. São elas: BCG que previne as formas graves de tuberculose, a  Pentavalente  que protege contra a difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e influenza B, Rotavírus Humano contra a diarreia,  Pneumocócica 10 contra a pneumonia meningite e otite,  Meningocócica C e ACWY que previne contra meningites, Tríplice Viral contra sarampo, caxumba e rubéola, vacina contra a varicela, vacina HPV que previne alguns tipos de câncer em jovens,  vacinas da Hepatite A e Hepatite B e ainda a vacina contra a Febre Amarela.

Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.