São Gonçalo, no RJ, tem todos os leitos de Covid-19 ocupados


Com a lotação, município vai abrir vagas em duas unidades. Prefeito ampliou medidas de isolamento social. A cidade de São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio, está com todos os leitos para Covid-19 ocupados — tanto os de CTI, quanto os de enfermaria.
A cidade é a terceira do estado com maior número de casos e de mortes. O último boletim da secretaria estadual de saúde revela que são 15.531 casos e 821 mortes pela doença no município.
Com a lotação nas unidades, a Prefeitura vai abrir 10 leitos de CTI e 60 de enfermaria no Hospital Franciscano Nossa Senhora das Graças, no bairro Laginha, e no Hospital Retaguarda Gonçalense, no Centro.
Hospital Estadual Alberto Torres, em São Gonçalo, no RJ
Reprodução/ TV Globo
Isolamento social ampliado
Na quinta-feira (19), o prefeito José Luiz Nanci decretou novas medidas de isolamento.
A administração municipal informou que, seguindo orientações da Vigilância Sanitária, fica proibido na cidade o funcionamento de várias atividades. São elas:
Setores de turismo;
Cultura;
Lazer;
Educação;
Igrejas;
Academias e congêneres.
Bandeira laranja
Devido ao aumento do número de casos e de mortes por Covid-19, a cidade, que estava em bandeira amarela (risco baixo), passa a bandeira laranja (risco médio).
No boletim divulgado pela secretaria de Saúde do RJ nesta quarta-feira (18), o município aparece 803 casos de óbitos. São Gonçalo tem 15.369 pessoas infectadas pela doença.
A prefeitura também reforçou a necessidade de distanciamento, uso de máscara, álcool e medição de temperatura na entrada dos estabelecimentos.
No entanto, ficam autorizados a funcionar com 2/3 da capacidade os seguintes estabelecimentos:
Farmácias e drogarias
Hipermercados, supermercados, mercados e centros de abastecimento de alimentos
Padarias
Pet shops
Óticas
Postos de combustível
Chaveiros
Barbearias
Salões de beleza
Lojas de conveniência (vedada a permanência continuada e a aglomeração de pessoas nesses locais)
Bancos, casas lotéricas e repartições públicas devem reservar um horário para o atendimento preferencial de pessoas com mais de 60 anos ou que pertençam a grupos de risco.
A medida de restrição não se aplica aos serviços de saúde como: clínicas médicas, odontológicas, oftalmológicas, de vacinação e de fisioterapia, laboratórios de exames clínicos e de imagem.
Shoppings
Shopping centers, centros comerciais e galerias também podem funcionar com 2/3 da capacidade, mas com horário restrito. Esses locais passam a abrir das 12h às 20h, com obrigação de uso de máscaras para clientes e funcionários, medição de temperatura, disponibilidade de álcool gel e sanitizante. As áreas de recreação infantil deverão permanecer fechadas.
Praças e quiosques de alimentação devem ser limitadas a 2/3 da capacidade de mesas e assentos. Nas lojas, fica proibido o uso de provadores. Os estacionamentos também devem ser limitados a 2/3 da capacidade total.
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.