SC tem menor ocupação de leitos desde maio, mas três hospitais estão lotados

Santa Catarina registra, nesta terça-feira (29), a menor ocupação dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) desde o dia 20 de maio, com uma porcentagem de 58%.

Hospital Maicé, em Caçador, no Oeste catarinense, é uma das três unidades que está 100% lotada e a única que possui pacientes da Covid-19 – Foto: Divulgação/ND

Contudo, ainda são três unidades hospitalares que encontram-se 100% ocupadas: Hospital Maicé, em Caçador, Hospital São José, em Maravilha, e Maternidade Darcy Vargas, em Joinville.

Destes, o primeiro possui 13 leitos e os outros dois têm dez leitos. Somente o Maicé possui pacientes da Covid-19, que são cinco.

No Estado todo, são 215 pacientes com com suspeita ou confirmação da Covid-19 que estão em tratamento intensivo, deixando 640 leitos livres. Do total de ocupações, a maioria (696) são de pacientes com outras enfermidades.

Na rede privada, não contabilizada até aqui, são 37 internados, dos quais 26 precisam de respiradores por apresentarem quadro mais grave. Na rede pública, dos 206 internados, são 94 que estão em ventilação mecânica.

Em termos regionais, o panorama segue semelhante, mas a baixa na porcentagem de ocupação reflete uma mudança no Planalto Norte catarinense, que contabilizava ocupação em mais de 70% há semanas, e agora registra 68%.

A região, onde fica o epicentro do vírus no Estado, Joinville, registrou hospitais lotados com uma frequência maior do que as demais, além dos primeiros colapsos do sistema público.

Ocupação dos leitos de UTI por região:

Grande Florianópolis: 55%

Foz do Rio Itajaí: 48%

Grande Oeste: 58%

Meio Oeste e Serra: 65%

Planalto Norte e Nordeste: 68%

Vale do Itajaí: 51%

Sul: 58%

Estado tem alta de 1,1 mil casos do vírus

Santa Catarina contabilizou 1.195 casos da Covid-19 nas últimas 24h, somando um total de 214.261 confirmações desde o início da pandemia, com 205.075 (95%) de pacientes já recuperados.

Do total de contaminados, foram 2.786 pacientes que morreram, sendo 21 inclusos nesta atualização. Esse número deixa a taxa de letalidade em 1,30%, a segunda menor do país, atrás apenas de Roraima.

O número de casos, proporcionalmente, é de 2.990 contaminados a cada 100 mil catarinenses. Os mais infectados ainda são os adultos de 30 a 39 anos (54 mil casos), enquanto a maioria das vítimas fatais tem entre 70 e 79 (568 mortes).

Já na distribuição geográfica, Joinville, ao Norte, segue como a cidade que concentra o maior número de casos. Os 295 municípios de Santa Catarina já confirmaram ao menos um, mas a cidade, que é a mais populosa do Estado, tem 21.897 casos até agora. Além disso, soma 336 mortes, mais do que as duas seguintes juntas (Itajaí, com 164, e Blumenau, com 151).

Tags , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

“As pessoas sempre escolherão uma história que as ajude a sobreviver e prosperar.”