Sem avanço em 2020, participação feminina nas chapas a vereador de Campinas fica em 31,5%; candidatos negros são 37,6%

No total, partidos oficializaram 932 candidaturas a cadeiras na Câmara Municipal, segundo plataforma virtual do TSE. Percentual de mulheres candidatas teve queda em relação a 2016. Juntos, os partidos políticos que lançaram candidaturas a vereador de Campinas (SP) nas eleições deste ano cumpriram, quase no limite, a lei que obriga que pelo menos 30% das chapas sejam compostas por mulheres. Dos 932 políticos concorrentes, 294 são do gênero feminino, o que equivale a 31,54%, segundo os dados consolidados até a noite de segunda-feira (28) pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
Percentualmente, houve até queda na representação feminina no pleito deste ano. Em 2016, quando 818 pessoas apresentaram candidaturas a vereador, 31,78% eram mulheres. Em números absolutos, foram 260 candidatas, número menor do que em 2020.
Desde 1997, a lei eleitoral brasileira exige que os partidos respeitem a cota mínima de 30% de mulheres na lista de candidatos para o Congresso, as Assembleias Legislativas e as Câmaras municipais. No entanto, somente em 2012, quando partidos passaram a ser punidos, a lei passou a ser cumprida com mais rigor.
Até a eleição de 2016, as coligações (quando mais de um partido se junta para formar chapa) deveriam respeitar a lei. Com o fim das coligações para cargos legislativos, essa regra passa a valer para cada legenda, que pode ser punida com a impugnação (contestação) de todos os seus candidatos ou ser notificada a ajustar a composição.
Pretos
Dos 932 candidatos a vereador de Campinas, 574 se declararam brancos, o que corresponde a 61,58%. O número de pretos e pardos, somados, equivale a 351, ou seja, 37,66% dos pleiteantes. Houve aumento em relação à eleição municipal anterior.
Em 2016, a soma de pretos e pardos equivaleu a 31,05% do total de candidatos. Dos 818, 254 eram se declararam negros. Veja abaixo.
Faixa etária e escolaridade
A eleição de 2020 também traz candidatos mais velhos, segundo os dados do TSE. Do total de políticos, 32,09% têm idade entre 50 e 59 anos. Em 2016, este índice era de 27,87%. Veja no gráfico abaixo.
Em relação à escolaridade, 36,59% dos candidatos a vereador neste ano possuem graduação, enquanto 31,44% têm ensino médio completo:
Lê e escreve: 48 (5,15%)
Ensino Fundamental incompleto: 39 (4,18%)
Ensino Fundamental completo: 79 (8,48%)
Ensino Médio incompleto: 38 (4,08%)
Ensino Médio completo: 293 (31,44%)
Superior incompleto: 94 (10,09%)
Superior completo: 341 (36,59%)
Funciona Assim
Initial plugin text
Veja mais notícias da região no G1 Campinas
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.