“Ser empreendedora é compensador e desafiador ao mesmo tempo”, diz proprietária de churrascaria que se manteve ativa na crise


Apesar da queda no movimento durante a pandemia, empresários da serra catarinenses buscaram alternativas e encontraram soluções para não fechar as portas por causa da Covid-19 A ideia de abrir a Churrascaria Ponto da Costela, em Lages, na Serra catarinense, surgiu em 2018, quando o casal Célia Regina Dalazoana e José Augusto Cunha D’Avila decidiram criar um negócio conceitual que até então não existia na cidade.
A ideia, inspirada em um negócio que eles conheceram em Curitiba, no estado do Paraná, era servir somente costela e seus acompanhamentos livres, por pessoa.
Desde o início da empresa, Célia conta que ela e o marido tinham o sonho de virar um restaurante referência em Lages e região.
— O maior desafio que tivemos desde que abrimos nossa empresa foi com a gestão dos resultados. Em 2019, um ano depois da inauguração, decidimos procurar o Sebrae para nos auxiliar, principalmente, em processos e controles, para melhorar a gestão e a qualidade do nosso negócio — conta Célia.
De acordo com Altenir Agostini, gerente do Sebrae/SC, regional da Serra, foi trabalhado dois tipos de solução com esse cliente. A primeira voltada para organização financeira, a fim de estabelecer melhorias na parte de custos de produtos e demonstrativo de resultados. A segunda solução estava mais relacionada às boas práticas na manipulação de alimentos .
— Além de questões na área de planejamento financeiro, trabalhamos com a Célia e o José a melhoria de processos, com o programa SebraeTec, onde o Sebrae/SC subsidia 70% do custo dos serviços. Os resultados apareceram logo em seguida e ainda no mesmo ano, eles solicitaram novamente nosso apoio, dessa vez para garantir ao cliente deles mais qualidade e segurança alimentar, desde a entrada dos produtos na churrascaria até os alimentos serem servidos a mesa — conta o gerente do Sebrae, Altenir Agostini.
Em 2020, Célia lembra que enfrentou outro momento difícil na Churrascaria, com a pandemia no novo Coronavírus, e novamente precisou acionar o Sebrae para os auxiliar.
Dessa vez, o casal participou das consultorias tecnológicas do Sebrae para redução de desperdício em toda a área de produção, desde os processos de compras até saída dos materiais. O foco era redução de estoque, de custo e ajuste dos produtos.
Além disso, a empresa precisou readequar seus processos para atender as normas de prevenção da Covid-19 exigidas pelo Ministério da Saúde, adotando assim práticas sanitárias e de saúde mais rigorosas.
Boa qualidade da carne é o principal diferencial da Churrascaria Ponto da Costela
Divulgação
Foco na qualidade do produto
Para Célia, a boa qualidade da carne é o principal diferencial da Churrascaria Ponto da Costela. Por isso, investir no delivery foi a forma encontrada pelo casal para não perder clientes durante a pandemia.
— Até voltarmos com nossa capacidade de operação inicial estamos apostando na entrega para continuarmos de portas abertas. Como o cliente conhece e valoriza nosso produto, estamos oferecendo a ele agora um atendimento a domicílio. É uma aposta que está dando certo — afirma Célia.
Sobre a importância das capacitações do Sebrae/SC nesta crise, Célia garante que foi essencial, porque segunda ela, deu um norte na gestão.
Com a intenção de servir a melhor costela da região, Célia diz que a busca pela qualidade é o que move o casal de empreendedores a continuar com as portas abertas e afirma que a Ponto da Costela dá a ela e ao marido a alegria de gerar empregos e satisfazer os clientes.
Para conhecer mais sobre as possibilidades de consultoria do Sebrae SC, acesse o site.
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.