SP espera autorização federal para testar vacina chinesa, diz Doria

 

Enfermeira preenche documento com número recorde de pacientes com COVID-19, no Hospital Emílio Ribas, em São Paulo, 17 de junho de 2020

Os testes serão realizados pelo Instituto Butantan. Doria disse em entrevista coletiva que 9 mil voluntários já haviam sido registrados para testar a vacina, conhecida como CoronaVac.

O anúncio de Doria ocorre após o Ministério da Saúde anunciar parceria com o Reino Unido para produzir outra possível vacina.

Michael Ryan, diretor executivo da Organização Mundial da Saúde (OMS), disse na segunda-feira que o Brasil ainda enfrenta um “grande desafio” para conter a pandemia e deve fazer mais para integrar seus esforços em diferentes níveis de governo.

“Nós encorajamos mais uma vez que o Brasil continue lutando contra a doença, que o Brasil vincule os esforços no nível federal e estadual de uma maneira muito mais sistemática, que haja um foco em uma abordagem abrangente para controlar a doença e fazê-lo em de forma sustentada”, afirmou Ryan.

Doria disse que São Paulo não está tentando competir com o governo federal testando a vacina chinesa. “Quanto mais testadas e aprovadas forem as vacinas, melhor”, afirmou.

Com o pior surto do mundo fora dos Estados Unidos, o Brasil se tornou uma frente importante na corrida global por uma vacina pois os ensaios clínicos provavelmente produzirão resultados mais rapidamente em locais onde o vírus está espalhado.

O Brasil tem mais de 1,3 milhão de casos de coronavírus e mais de 57 mil mortes causadas pela pandemia, informa a agência de notícias Reuters.

Com Agências