Suspeito de ataque em Paris diz que agiu contra Charlie Hebdo

Paquistanês de 18 anos diz que não suportou republicação de imagens de Maomé

Quatro pessoas ficaram feridas

O suspeito de ataque com faca em Paris (França) confessa que agiu contra o semanário satírico Charlie Hebdo, que vinculou à republicação das caricaturas do profeta Maomé. O jovem de 18 anos nascido no Paquistão declarou que não suportou a republicação das imagens do profeta no dia 2 de setembro.

O rapaz, identificado como Ali H, teve passagens prévias pela polícia por porte ilegal de armas e crimes comuns. Ele chegou na França há três anos, ainda como menor de idade. Outro suspeito, de 33 anos e nascido na Argélia, também foi preso por suspeita de participação.

“Tendo em vista o local do ataque, em frente ao antigo prédio da Charlie Hebdo; o momento do incidente, durante o julgamento; e, enfim, a materialização dos fatos havia um desejo manifesto de tirar a vida dessas duas pessoas, que faziam uma pausa para fumar”, disse o procurador de Paris.

Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

“As pessoas sempre escolherão uma história que as ajude a sobreviver e prosperar.”