TO continua com operação Lockdown nos presídios e apenas 17 unidades podem receber novos detentos


A 9ª operação segue até o dia 23 de dezembro em todo o Tocantins. Medidas são tomadas para evitar contaminação da Covid-19, segundo o governo. Casa de Prisão Provisória de Palmas é uma das unidades que podem receber novos presos no estado
Reprodução/TV Anhanguera
A operação Lockdown nos presídios foi prorrogada por mais 60 dias no Tocantins. A ação limita o recebimento de novos detentos em 17 unidades prisionais por causa da pandemia do novo coronavírus. O objetivo, segundo o governo, é evitar a disseminação da doença entre presos e servidores.
Essa nova fase iniciou nesta quinta-feira (22) e segue até 23 de dezembro, segundo a Secretaria de Cidadania e Justiça.
As visitas continuam suspensas em todas as unidades. Por causa das restrições, familiares de detentos fizeram manifestações em frente à Casa de Prisão Provisória de Palmas durante a semana.
Um motim também foi registrado no Centro de Reeducação Social Luz do Amanhã, em Cariri do Tocantins, na última nesta segunda-feira (19), quando presos entraram em confronto. O tumulto teria começado após um grupo de presos organizar uma greve de fome para protestar contra as condições dentro da unidade e o outro grupo se recusar a participar.
Nesta etapa da operação Lockdown, 17 unidades distribuídas em oito regionais foram selecionadas para continuar recebendo novos presos no sistema. A seleção levou em conta as condições dos estabelecimentos e a localização. (Veja a lista abaixo)
“Seguimos os trabalhos mediante o Plano de Ação. Todas as providências em relação ao Sistema Penal nesse período foram tomadas seguindo orientações técnicas de profissionais de saúde, o que nos garantiu um cenário controlável diante dessa situação”, afirmou o superintendente de Administração dos Sistemas Penitenciário e Prisional, Orleanes de Sousa Alves.
Unidades que poderão receber novos presos
Unidade Penal de Araguatins
Unidade Penal de Tocantinópolis
Casa de Prisão Provisória de Araguaína
Unidade Penal Feminina de Babaçulândia
Unidade Penal de Guaraí
Unidade Penal de Colinas
Unidade Penal Feminina de Pedro Afonso
Casa de Prisão Provisória de Paraíso
Unidade Penal de Araguacema
Casa de Prisão Provisória de Palmas
Casa de Prisão Provisória de Miracema
Unidade Penal Feminina Lajeado
Unidade Penal Feminina Palmas
Casa de Prisão Provisória de Gurupi
Unidade Penal Feminina de Talismã
Casa de Prisão Provisória de Dianópolis
Unidade Penal de Arraias
Apesar dos esforços para prevenir o contágio da população carcerária, surtos foram registrados em vários presídios. Na CPP de Palmas, 41 presos tiveram diagnóstico positivo. Também houve casos em Gurupi, Guaraí, Araguaína, Araguatins e Augustinópolis, que registrou 70 infectados de uma única vez.
A secretaria afirma que a Operação Lockdown também integra uma série de outras medidas: suspensão de visitas às unidades; destinação de celas de isolamento para os novos presos; protocolos de limpeza e higienização do ambiente; uso obrigatório de máscara dentro das unidades; triagem com resposta a questionário e aferição de temperatura de servidores, prestadores de serviços e representantes do judiciário que pretendam adentrar nas unidades prisionais e ainda foi estipulado o contato mínimo entre agentes e reeducandos.
Também foram criadas duas Centrais de Isolamento de Detentos para com Sintomas da Covid-19 (leitos de enfermaria). Uma fica na Casa de Prisão Provisória de Palmas e a outra na Unidade de Tratamento Penal Barra da Grota, em Araguaína.
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.