Três das cinco maiores cidades da RMC têm queda nas mortes de trânsito em 2020


Apesar da variação, Região Metropolitana registrou 296 óbitos em acidentes em ruas, avenidas e estradas entre janeiro e outubro. Motociclistas e pedestres representam 69,2% das vítimas, segundo o Infosiga-SP. Acidente matou duas pessoas em rodovia de Sumaré (SP)
Polícia Militar Rodoviária/4ºBPRv
Três das cinco maiores cidades da Região Metropolitana de Campinas (RMC) registraram queda nas mortes de trânsito entre janeiro e outubro de 2020. Mas apesar dos resultados obtidos por Americana (SP), Indaiatuba (SP) e Sumaré (SP), 296 pessoas morreram em acidentes em toda a RMC, alta de 3,4% na comparação com o mesmo período do ano anterior. Os dados são do Sistema de Informações de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo (Infosiga-SP).
A maior redução percentual entre as maiores cidades foi de Americana, com queda de 30,4% nas ocorrências. Foram 16 mortes nos primeiros dez meses deste ano, contra 23 do mesmo período em 2019. Em Sumaré e Indaiatuba as reduções foram de 18,5 e 9,5%, respectivamente.
Além dessas três cidades, outras seis também registraram menos óbitos em acidentes em ruas, avenidas e estradas que cruzam seus limites. São elas: Engenheiro Coelho (SP), Holambra (SP), Itatiba (SP), Jaguariúna (SP), Monte Mor (SP) e Santa Bárbara d’Oeste.
Outros quatro municípios apresentaram resultados iguais aos registrados entre janeiro e outubro de 2019, sem variação. E seis, incluindo Campinas (SP), tiveram mais mortes em acidentes de trânsito neste ano – veja dados abaixo.
Motociclistas e pedestres
Apesar de apenas seis cidades registrarem aumento, esses casos foram suficientes para que a RMC como um todo tivesse mais óbitos em acidentes neste ano. Das 296 mortes contabilizadas, 69,2% delas eram motociclistas ou pedestres, as principais vítimas.
Local do acidente
No raio-X da Região Metropolitana de Campinas, houve aumento nas ocorrências em vias municipais, e uma redução em casos registrados em rodovias, embora as estradas concentrem, ainda, a maior parcela dos acidentes com morte.
Campinas
Maior cidade da RMC, Campinas registrou em outubro o dobro de mortes no trânsito em comparação com o mesmo mês do ano anterior (12 contra seis). Entre as vítimas, metade era motociclistas (6). Pedestres (3) e ocupantes de automóveis (3) completam a lista.
Das 117 mortes registradas entre janeiro e outubro de 2020 na metrópole, 45 delas foram de motociclistas (38,4%) e 41 de pedestres (35%).
Moto ficou danificada após acidente no Viaduto Cury, em Campinas
Reprodução / EPTV
Veja mais notícias da região no G1 Campinas
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.