Triângulo Norte, Triângulo Sul e Noroeste permanecem na Onda Amarela do Minas Consciente


Governo estadual também atualizou ondas das microrregiões. Medidas são válidas por uma semana a partir do próximo sábado (3). Ondas Minas Consciente a partir de 3 de outubro
Governo de Minas Gerais/Divulgação
As macrorregiões do Triângulo Norte e Sul e Noroeste permaneceram na Onda Amarela do programa Minas Consciente. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (30), pelo governo estadual. As novas classificações são válidas por uma semana a partir do próximo sábado (3).
O Estado também anunciou a classificação das microrregiões. Na semana passada, o governo de Minas Gerais anunciou o início do retorno das atividades escolares presenciais em outubro.
Segundo o Executivo estadual, a partir da próxima semana, todas as atualizações referentes ao Minas Consciente serão anunciadas as 15h das quintas-feiras.
Macrorregião
De acordo com o governo de Minas Gerais, a taxa de contaminação nos municípios e a capacidade de atendimento médico foram mantidas como critério de classificação para as fases do programa. Assim, o Triângulo Norte, Triângulo Sul e Noroeste permaneceram na Onda Amarela.
“Nós estamos, há mais de 15 dias, sem nenhuma região em Onda Vermelha, o que significa que a maior parte das atividades já podem retornar ao seu funcionamento, ainda que não de forma plena. As cidades mineiras estão iniciando um novo normal”, afirmou o secretário-geral do Estado, Mateus Simões.
Ainda segundo o Estado, as macrorregiões Leste, Jequitinhonha e Centro-Sul vão se juntar à macrorregião Norte na Onda Verde.
Microrregiões
O governo estadual também atualizou a lista de ondas das microrregiões (veja abaixo). Assim como as macrorregiões, as áreas de Uberlândia/Araguari, Uberaba, Patos de Minas, Ituiutaba e Paracatu foram classificadas na Onda Amarela a partir do próximo sábado.
Entenda a classificação das ondas nas regiões
A reformulação do “Minas Consciente” ocorreu no final de julho após consulta pública. A principal mudança foi em relação às ondas, que foram reduzidas para três.
As cores funcionam como um semáforo: Onda Vermelha, quando é permitido abrir somente serviços essenciais; Amarela, quando serviços não essenciais também são autorizados; e Verde, que incluem serviços não essenciais com alto risco de contágio. Confira mais abaixo o que é permitido abrir em cada onda.
O Comitê define em qual onda a cidade ficará levando em consideração a incidência da Covid-19 na localidade, na capacidade de atendimento e na velocidade de avanço da doença.
Veja as cidades do Triângulo do Norte, Triângulo do Sul e Noroeste que aderiram ao programa até o momento:
Triângulo do Norte
Abadia dos Dourados
Araguari
Araporã
Cachoeira Dourada
Capinópolis
Cascalho Rico
Coromandel
Douradoquara
Estrela do Sul
Grupiara
Gurinhatã
Indianópolis
Ipiaçu
Iraí de Minas
Ituiutaba
Monte Carmelo
Nova Ponte
Prata
Romaria
Santa Vitória
Tupaciguara
Uberlândia
Triângulo do Sul
Água Comprida
Campo Florido
Campos Altos
Carneirinho
Comendador Gomes
Conceição das Alagoas
Conquista
Delta
Fronteira
Frutal
Ibiá
Itapagipe
Iturama
Limeira do Oeste
Pedrinópolis
Perdizes
Pirajuba
Planura
Pratinha
Sacramento
Santa Juliana
São Francisco de Sales
Tapira
Uberaba
União de Minas
Veríssimo
Noroeste
Arapuá
Bonfinópolis de Minas
Brasilândia de Minas
Buritis
Cabeceira Grande
Carmo do Paranaíba
Guarda-Mor
Guimarânia
Lagamar
Lagoa Formosa
Lagoa Grande
Matutina
Paracatu
Patos de Minas
Presidente Olegário
Rio Paranaíba
Santa Rosa da Serra
São Gonçalo do Abaeté
Tiros
Varjão de Minas
Vazante
Ondas
Veja abaixo detalhadamente quais serviços podem funcionar em cada categoria, segundo o governo de Minas Gerais.
Na Onda Vermelha, está autorizada a abertura dos seguintes serviços:
Supermercados, padarias, restaurantes, lanchonetes, lojas de conveniência;
Bares (somente para delivery ou retirada no balcão);
Açougues, peixarias, hortifrutigranjeiros;
Serviços de ambulantes de alimentação;
Farmácias, drogarias, lojas de cosméticos, lavanderias, pet shop;
Bancos, casas lotéricas, cooperativas de crédito;
Vigilância e segurança privada;
Serviços de reparo e manutenção;
Lojas de informática e aparelhos de comunicação;
Hotéis, motéis, campings, alojamentos e pensões;
Construção civil e obras de infraestrutura;
Comércio de veículos, peças e acessórios automotores; e
Cursos de saúde com atendimento direto à população.
Onda Amarela
Nesta fase, são contemplados serviços não essenciais. São permitidos:
Bares (consumo no local);
Autoescola e cursos de pilotagem;
Salão de beleza e atividades de estética;
Comércio de eletrodomésticos e equipamentos de áudio e vídeo;
Papelaria, lojas de livros, discos e revistas;
Lojas de roupas, bijuterias, joias, calçados, e artigos de viagem;
Comércio de itens de cama, mesa e banho;
Lojas de móveis e lustres;
Imobiliárias;
Lojas de departamento e duty free;
Lojas de brinquedos;
Academias (com restrições);
Agência de viagem; e
Atividades culturais e parques estaduais.
Onda Verde
A Onda Verde permite a abertura de serviços não essenciais com alto risco de contágio. São eles:
Atividades artísticas, como produção teatral, musical e de dança e circo
Cinemas, bibliotecas, museus, arquivos
Parques, zoológicos e jardins
Feiras, congressos, exposições, filmagens de festas, casas de festas, bufê
Parques de diversão, discotecas, boliches, sinuca
Bares com entretenimento (shows e espetáculos)
Serviços de colocação de piercings e tatuagens
Para avançar para a onda verde, as cidades precisam estar há 28 dias consecutivos na onda amarela, sem sofrer retrocessos durante esse período.
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.