Veja o patrimônio declarado por candidatos à prefeitura de Maceió


Candidato mais rico declarou R$ 2,5 milhões e teve quem não declarou bem algum. R$ 8.056.415,01. Esse é o valor somado de todo o patrimônio declarado por 10 dos 11 candidatos à prefeitura de Maceió. Três deles declararam patrimônios milionários, sendo o maior no valor de R$ 2,5 milhões em bens. Mas também teve candidato que não declarou bem algum.
Entre os candidatos mais ricos estão Josan Leite (Patriotas), JHC (PSB) e Corintho Campelo (PMN). Lenilda Luna (UP) e Valéria Correia (PSOL) declararam os menores patrimônios. E Cícero Almeida (DC) foi o candidato que não declarou bens.
A candidata oficializada em convenção pelo PCO, Nina Tenório, não aparece na plataforma de divulgação de candidaturas do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Em contato com o G1 na manhã desta segunda-feira (28), afirmou que a candidatura dela foi registrada.
Veja abaixo, em ordem alfabética, o total declarado por cada candidato:
Alfredo Gaspar (MDB)
Ocupação declarada: Advogado
Bens declarados: R$ 341.626,09
Cícero Almeida (DC)
Ocupação declarada: Locutor e Comentarista de Rádio e Televisão e Radialista
Nenhum bem declarado
Cícero Filho (PCdoB)
Ocupação declarada: Servidor público estadual
Bens declarados: R$ 562.000,00
Corintho Campelo (PMN)
Ocupação declarada: Aposentado
Bens declarados: R$ 1.130.977,07
Davi Filho (Progressistas)
Ocupação declarada: Empresário
Bens declarados: R$ 949.219,87
JHC (PSB)
Ocupação declarada: Advogado
Bens declarados: R$ 1.973.391,98
Josan Leite (Patriota)
Ocupação declarada: Engenheiro
Bens declarados: R$ 2.580.000,00
Lenilda Luna (UP)
Ocupação declarada: Jornalista
Bens declarados: R$ 90.200,00
Valéria Correia (PSOL)
Ocupação declarada: Servidora pública federal
Bens declarados: R$ 64.000,00
O maior patrimônio foi declarado pelo engenheiro Josan Leite, do Patriotas, R$ 2,5 milhões. Entre os bens informados à justiça eleitoral está um imóvel avaliado em R$ 1,5 milhão, localizado no Residencial San Nicolas.
Na sequência, aparece o deputado federal JHC, do PSB, com R$ 1,9 milhão. O patrimônio é composto por quotas em empresas, aplicações financeiras, um trio elétrico e um apartamento na Jatiúca, em Maceió, avaliado em R$ 1.547.697,82.
O candidato com o terceiro maior patrimônio é Corintho Campelo, do PMN, com R$ 1,1 milhão. Entre imóveis, terrenos e automóvel há um apartamento avaliado em R$ 150.000,00 no Pinheiro, um dos bairros de Maceió afetados pelas rachaduras provocadas no solo pela extração de sal-gema.
O deputado estadual Davi Filho, do Progressistas, não chega a ter um patrimônio milionário, mas não está longe disso. Dos R$ 949 mil declarados fazem parte um apartamento de R$ 487.333,26, na Ponta Verde, e R$ 120 mil depositados em uma conta poupança.
Cícero Filho, do PCdoB, declarou R$ 562 mil, sendo quase o valor total correspondente a uma casa no bairro Santa Amélia, avaliada em R$ 500 mil. O restante do patrimônio está dividido em dois automóveis.
Ricardo Barbosa, do PT, declarou R$ 365 mil, a maior parte do patrimônio na forma de um apartamento na Jatiúca, avaliado em R$ 350 mil.
O patrimônio declarado por Alfredo Gaspar, do MDB, foi de R$ 341 mil. Além de terrenos, um automóvel e sociedade em empresa, constam R$ 53,5 mil em espécie de posse do declarante.
Há ainda candidatos cujo o patrimônio não chega a seis dígitos, como Lenilda Luna, da Unidade Popular. Dos R$ 90,2 mil declarados, constam um apartamento do PAR avaliado em R$ 35 mil e um carro no valor de R$ 55 mil.
Em seguida, aparece Valéria Correia, do PSOL, com um carro avaliado em R$ 64 mil.
O candidato Cícero Almeida, do Democracia Cristã, que é ex-prefeito de Maceió, ex-deputado estadual e ex-deputado federal, não declarou bens.
Funciona assim
Funciona Assim: O que faz o prefeito?
Veja mais notícias da região no G1 Alagoas
Adicionar aos favoritos o Link permanente.