Vídeo mostra trem com farol aceso no momento do acidente com micro-ônibus que matou uma mulher, em Curitiba


Motorista de micro-ônibus disse em depoimento na quarta (21) que trem estava com farol apagado no momento da batida. Outras cinco pessoas ficaram feridas no acidente, no bairro Cajuru. Rumo divulga imagem que mostra trem com farol ligado no momento do acidente
Um vídeo divulgado pela empresa Rumo mostra que o trem envolvido no acidente com um micro-ônibus, em Curitiba, estava com o farol aceso. Na batida, uma mulher morreu e cinco pessoas ficaram feridas.
Na imagem também é possível ver o trem arrastando o micro-ônibus. Assista acima.
O acidente aconteceu na madrugada de terça-feira (20), no bairro Cajuru.
Em depoimento à Polícia Civil, na tarde de quarta-feira (21), o motorista do micro-ônibus disse que o trem estava com o farol apagado no momento do acidente e que só ouviu a buzina quando a locomotiva já estava próxima ao cruzamento.
Em entrevista à RPC, o motorista afirmou também que, na hora da batida, a visibilidade no local era ruim, com pouca luz, e que árvores impediram que ele visse o trem.
“Temos uma série de diligências ainda a serem realizadas, principalmente à oitiva de testemunhas, os passageiros do micro-ônibus. Também dependemos de laudos periciais que estão sendo elaborados pelo Instituto de Criminalística e pelo IML para que, na sequência, a polícia possa analisar essas provas que foram produzidas e concluir o procedimento”, explicou o delegado Edgar Santana.
A Vanstour, que é a empresa responsável pelo micro-ônibus e que tem feito a defesa do motorista, disse que só vai se manifestar depois que tiver acesso à imagem divulgada pela Rumo.
Acidente envolveu um trem e um micro-ônibus no bairro Cajuru, em Curitiba
Tony Mattoso/RPC
Mulher que morreu em acidente entre trem e micro-ônibus organizava o casamento da filha
Depoimento do maquinista
O condutor do trem prestou depoimento na Dedetran no mesmo dia do acidente. À polícia, ele disse que estava a uma velocidade de, aproximadamente, 42 quilômetros por hora e afirmou que 200 metros antes do cruzamento onde houve a batida, acionou a buzina por três segundos.
Em depoimento, o maquinista disse que viu o micro-ônibus se aproximar, sem demonstrar que pararia. Ele afirmou que buzinou mais uma vez, 100 metros antes do cruzamento, e manteve a buzina pressionada até o momento da batida.
O trabalhador também disse à polícia que acionou os freios de emergência, 30 ou 40 metros antes do cruzamento, mas destacou que, por causa do peso do trem, só conseguiu parar 200 metros depois.
O acidente
Segundo a polícia, no micro-ônibus, estavam oito passageiros, todos funcionários de uma fornecedora de peças de uma montadoras de veículos.
O Corpo de Bombeiros informou que o motorista manobrou para evitar que o micro-ônibus tombasse depois da batida. Ele cruzou a rua e, então, atingiu uma casa. Ninguém que estava na casa se machucou.
A passageira Sirlei Mendes dos Santos, de 41 anos, morreu antes de ser socorrida. Segundo o Corpo de Bombeiros, ela estava sentada do lado do micro-ônibus que foi atingindo pelo trem.
Outras cinco pessoas ficaram feridas, entre elas, o motorista do micro-ônibus. Todos os feridos receberam alta do hospital.
Sirlei tinha 41 anos e morreu em acidente com trem, em Curitiba
Reprodução/RPC
Veja mais notícias do estado no G1 Paraná.
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.