Zagueiro do Figueirense vai a julgamento e pode ficar fora da Série B

O zagueiro Alemão, do Figueirense, será julgado junto a 3ª Comissão Disciplinar do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), pela expulsão diante do Avaí, no clássico do último dia 29 de setembro, pela Série B.

Zagueiro Alemão, revoltado com a não marcação de uma falta na origem do lance que resultou em gol para o Avaí, profere uma série de xingamentos contra o árbitro Rafael Traci; gancho deve ser pesado para o zagueiro alvinegro – Foto: Roberto Zacarias/Mafalda Press/Estadão Conteúdo/ND

A sessão está marcada para esta quarta-feira (28), a partir das 10h, na sede do STJD no Rio de Janeiro. Atleta pode pegar um gancho de até 180 dias ou, se tiver as penas acumuladas, uma suspensão de mais de 30 jogos.

O jogo, que foi realizado no estádio da Ressacada e terminou com vitória do Avaí por 1 a 0, foi marcado por polêmicas. Não só pela expulsão do zagueiro alvinegro, motivo pelo qual estará no “banco dos réus” de maneira virtual, mas pelo gol anotado pelo centroavante Gastón Rodríguez.

Para o lado alvinegro o lance que originou o tento azurra teve uma falta não marcada pelo árbitro da partida, Rafael Traci (FIFA-PR). Na jogada o meia Pedro Castro, ao tentar roubar uma bola no campo de defesa do Avaí, dá um carrinho imprudente e, inclusive, acerta o lateral Sanchez, do Figueirense.

Marcas na perna do lateral Sanchez após a dividida com Pedro Castro; atleta postou em seu perfil na rede social as marcas do lance que o Figueirense reivindicou falta – Foto: Reprodução/ND

Esse episódio com o Avaí, no estádio da Ressacada, foi um dos que motivou o Furacão ir até a CBF, por meio de uma nota de repúdio, emitir uma reclamação formal dos erros de arbitragem “contra” o time nesta Série B.

Fúria alvinegra

O lance, que resultou no gol azurra, enfureceu atletas e comissão técnica do Figueirense. Um atleta, em especial, perdeu o controle. O zagueiro Alemão, um dos mais experientes do grupo e líderes do elenco, simplesmente “peitou” o árbitro, além de proferir uma série de xingamentos.

Zagueiro Alemão se dirige ao árbitro paranaense Rafael Traci, e profere uma série de xingamentos. Súmula “carregada” contra o zagueiro. – Foto: Roberto Zacarias/Mafalda Press/Estadão Conteúdo

Em súmula, o paranaense Rafael Traci descreveu os movimentos de Alemão no qual relatou “uma peitada”, além de uma “cabeçada e peitando novamente”.

Traci contou ainda que, mesmo segurado por companheiros de equipe, Alemão teria proferido palavras como “seu filho da p*, safado, tira a camisa deles de baixo, vagabundo”.

Trecho da súmula do árbitro Rafael Traci, onde ele relata o lance com o zagueiro Alemão – Foto: CBF/divulgação

Denúncia pesada

A denúncia ofertada inclui Alemão em quatro artigos  do CBJD  (Código Brasileiro de Justiça Desportiva). O 243-F, por ofender alguém; o 254-A (duas vezes) por praticar agressão física durante uma partida; 258, por assumir conduta contrária à disciplina ou ética desportiva do CBJD e o 184 por praticar duas ou mais infrações.

Se o pleno entender por somar as penas as quais Alemão está passível, o experiente zagueiro pode tomar um gancho de 36 partidas.

Art. 243-F: ofender alguém em sua honra, por fato relacionado diretamente ao desporto. Pena: multa, de R$ 100 a R$ 100 mil, e/ou suspensão de quatro a seis partidas.

Art. 254-A (duas vezes): por praticar agressão física durante o jogo. Pena: suspensão de quatro a doze partidas e/ou 180 dias.

Art. 258: assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva não tipificada pelas demais regras deste Código. Pena: suspensão de uma a seis partidas.

Art. 184: quando o agente mediante pratica duas ou mais infrações, aplicam-se cumulativamente as penas.

Situação muito delicada

Para o advogado especialista em direito desportivo, Filipe Rino, trata-se de uma situação “muito delicada” do zagueiro. Rino, no entanto, esclarece que não teve acesso as imagens.

“Caso o relato do árbitro, de fato, tenha ocorrido como ele relatou, a situação dele [Alemão] é muito delicada”, entendeu Rino. Ele ainda lembra que a súmula tem um “peso” muito grande. “O relato do árbitro tem um peso enorme”, acrescentou o advogado.

Advogado especialista

Ciente da situação envolvendo o zagueiro Alemão, o Figueirense se movimentou em duas frentes: primeiro foi a reposição na função, já de olho em uma eventual suspensão do seu titular. Dois atletas foram contratados: Jonathan e Vitor Mendes, ambos zagueiros, foram anunciados nas últimas semanas.

Outra medida adotada pelo Furacão foi a contratação do advogado Marcelo Jucá, especialista em Direito Desportivo.

Marcelo foi presidente do TJD-RJ (Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro) e também da comissão de direito desportivo da OAB/RJ (Ordem dos Advogados do Brasil), dentre outras importantes condições.

Quem também está “escalada” para acompanhar a sessão é advogada Amanda Tonani Borer, formada no Rio de Janeiro e pós-graduada em direito desportivo pela Universidade de Lisboa.

Tags , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.